Aida Rechena - pt.LinkFang.org

Aida Rechena


Aida Rechena
Nascimento Monsanto
Cidadania Portugal
Alma mater Universidade de Lisboa, Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias
Ocupação museóloga, investigadora, diretora, curador
Empregador Direção-Geral do Patrimônio Cultural, Museu Francisco Tavares Proença Júnior, Museu Nacional de Arte Contemporânea do Chiado, Universidade de Évora

Aida Rechena, também conhecida por Aida Maria Dionísio Rechena (Monsanto), é um museóloga portuguesa, que fez parte da Direção Geral do Património Cultural, e que foi directora do Museu Francisco Tavares Proença Júnior em Castelo Branco, do Museu da Guarda, do Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado e da Casa-Museu Anastácio Gonçalves.[1][2][3] Entre 2011 e 2018 foi premiada quatro vezes pela Associação Portuguesa de Museologia.[4]

Índice

Percurso


Aida é natural de Monsanto, no concelho de Idanha-a-Nova.[5][6] Aida é licenciada em História pela Universidade de Lisboa (1985), Especializada em Arqueologia (1993), Mestre em Museologia (2003) e Doutorada em Museologia (2011) pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, tendo como linhas de investigação dominante a sociomuseologia, a teoria museológica e a museologia de género. [1][2][5]

Desde os anos 1990, a par do percurso académico, Aida foi técnica superior na Direcção-Geral de Educação, no Museu de Angra do Heroísmo, no antigo Instituto Português do Património Arquitectónico e chefe de Divisão da Cultura, na Câmara Municipal de Odivelas.[2][5] Aida também desempenhou funções na Direcção Regional de Castelo Branco do Instituto Português do Património Arquitectónico e em 2005 Aida foi nomeada como Diretora do Museu Francisco Tavares Proença Júnior, em Castelo Branco onde desempenhou funções cumulativas, a partir de 2012, na Direçao do Museu da Guarda.[2][3][5]

Em setembro de 2015, Aida tornou-se na nova diretora do Museu Nacional de Arte Contemporânea - Museu do Chiado, em Lisboa, tendo sido selecionada por concurso público e, de acordo com o júri, terá sido a candidata que apresentou "o projeto mais consistente e inovador para os desafios do futuro" deste Museu.[2][3][5]

Neste Museu, Aida aplicou o conceito da museologia social como modelo de trabalho, algo que já havia acontecido nos Museus onde tinha trabalhado. Aida considera que "Em vez de os museus estarem só a transmitir mensagens fixas e a ensinar conhecimentos, queremos que seja promovido o debate, o questionamento e a participação dos visitantes."[6]

Em 2017, Aida abandona a Direção do Museu do Chiado e passa para os serviços centrais da Direção-Geral do Património Cultural (DGPC), entidade que tutela museus, palácios e monumentos nacionais de Portugal.[7]

Além das funções diretivas que Aida desempenhou, desde 2016 que é investigadora na Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, no Centro de Estudos Interdisciplinares em Educação e Desenvolvimento e desde 2018 é também investigadora da Universidade de Évora do Centro de História da Arte e Investigação Artística, Portugal.[4] Entre 2017 e 2020 Aida fez parte da mesa da Assembleia Geral da Associação Portuguesa de Museologia.[8]

Obra


Reconhecimentos e Prémios


Referências


  1. a b c d «Portal DeGóis - Plataforma Nacional de Ciência e Tecnologia» . www.degois.pt. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  2. a b c d e «Aida Rechena será a nova directora do Museu do Chiado» . Jornal PÚBLICO. 21 de dezembro de 2015. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  3. a b c «Aida Rechena será a nova diretora do Museu do Chiado - DGPC» . RTP. 21 de dezembro de 2015. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  4. a b c d e f g «Aida Rechena (851C-25DE-5466) | CIÊNCIAVITAE» . www.cienciavitae.pt. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  5. a b c d e Miranda, Marisa (24 de março de 2005). «Aida Rechena é a nova directora do Museu de Castelo Branco» . Jornal PÚBLICO. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  6. a b «AIDA RECHENA QUER APLICAR MODELO DA MUSEOLOGIA SOCIAL NO MUSEU DO CHIADO» . Rádio Clube de Monsanto. 1 de fevereiro de 2016. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  7. «Nova diretora quer Museu do Chiado "inclusivo"» . Diário de Notícias. 27 de novembro de 2017. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  8. «Órgãos Sociais» . APOM. 7 de janeiro de 2017. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  9. «Estereótipos de género em foco no Museu do Chiado» . Observador. 19 de outubro de 2017. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  10. «Exposição no Museu do Chiado fala de "desigualdades de género que se mantêm"» . Jornal de Notícias. 19 de outubro de 2017. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  11. «Género na Arte. Corpo, sexualidade, identidade, resistência» . MUSEU NACIONAL DE ARTE CONTEMPORÂNEA DO CHIADO. Consultado em 28 de setembro de 2020 
  12. «Prémios 2018» . APOM. 9 de dezembro de 2018. Consultado em 28 de setembro de 2020 









Categorias: Museologia | Museólogos de Portugal | Feminismo e arte | Mulheres | Curadores de Portugal | Artes plásticas




Data da informação: 18.12.2020 02:38:11 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.