Batalha de Lewes - pt.LinkFang.org

Batalha de Lewes


Batalha de Lewes
Segunda Guerra dos Barões

Mapa da Batalha de Lewes
Data 14 de Maio de 1264
Local Lewes, Sussex - Inglaterra
Desfecho Vitória baronesa
Beligerantes
Tropas Baronesas Tropas Reais
Comandantes
Simão de Montfort
Gilberto de Clare
Henrique III
Príncipe Eduardo I
Ricardo da Cornualha
Forças
c. 5 000 c. 10 000
Baixas
Mínimas Pesadas

A Batalha de Lewes foi uma das duas principais batalhas da Segunda Guerra dos Barões. Ela ocorreu em Lewes, Sussex, em 14 de maio de 1264. Ela marca o ponto mais alto da carreira de Simão de Montfort e o tornou o "Rei da Inglaterra sem coroação".

A batalha ocorreu porque o rei Henrique III se recusou a honrar os termos da Provisões de Oxford, um acordo que ele havia assinado com os seus barões, liderados por Montfort, em 1258.O rei estava acampado no Monastério de St. Pancras com as suas tropas de infantaria, mas seu filho, príncipe Eduardo (depois rei Eduardo I), comandava a cavalaria no Castelo de Lewes, há 1,6 km para o norte. Uma marcha noturna encobriu as tropas de Montfort para surpreender o príncipe Eduardo, se colocando nas planícies mais altas e podendo observar toda a cidade de Lewes. Eles usavam cruzes brancas em seus uniformes, para se distinguir das tropas reais (que usavam cruzes vermelhas em seus uniformes).[1]

As tropas reais, provavelmente duas vezes maior que as tropas de Montfort,[2] foram lideradas por Eduardo pela direita e o irmão do rei, Ricardo da Cornualha, pela esquerda enquanto que o rei comandava o batalhão central.[3]

Tendo liderado seus homens para fora do castelo para encontrar o inimigo, Eduardo teve um bom começo, mas de uma forma imprudente ele forçou uma retirada para o norte, sacrificando as chances de vitória.[4] Enquanto isso, Montfort derrotava o restante das tropas reais de Ricardo e do rei. Após a derrota, os três foram capturados e, com a prisão do rei, Montfort se torna De facto governante da Inglaterra.

O rei foi forçado a assinar o Mise of Lewes. Apesar do documento não ter sobrevivido ao tempo, está claro que o rei Henrique foi forçado a aceitar os termos das Provisões de Oxford, enquanto que o príncipe Eduardo foi mantido refém entre os barões.[5] Isso colocou Montfort em posição de grande poder, até o príncipe Eduardo escapar e Montfort ser derrotado na Batalha de Evesham em agosto de 1265.

Referências


  1. Maddicott, J. R. (1994) Simon de Montfort, Cambridge: Cambridge University Press, p. 271
  2. Burne, A. H. (1950, reprint 2002) The Battlefields of England London: Penguin, p. 146
  3. Burne, A. H. (1950, reprint 2002) The Battlefields of England London: Penguin, p. 45
  4. Prestwich, Michael (1988) Edward I, London: Methuen London, p. 45-46
  5. Maddicott, J. R. (1994) Simon de Montfort, Cambridge: Cambridge University Press
Segunda Guerra dos Barões
Batalha de Lewes - Batalha de Evesham - Cerco de Kenilworth
[editar ]









Categorias: Batalhas das Guerras dos Barões




Data da informação: 17.12.2020 02:24:03 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.