Batalha de Varaville - pt.LinkFang.org

Batalha de Varaville


Batalha de Varaville

Monumento à batalha
Data agosto de 1057
Local Perto de Varaville, Normandia
Desfecho Decisiva vitória normanda
Beligerantes
Normandos Franceses
Angevinos
Comandantes
Guilherme II da Normandia Henrique I de França
Godofredo II de Anjou
Localização de Varaville na França

A batalha de Varaville foi uma batalha travada em 1057 por Guilherme, duque da Normandia, contra o rei Henrique I de França e o conde Godofredo Martel de Anjou.

Em agosto de 1057, o rei Henrique e o conde Godofredo invadiram a Normandia em uma campanha que visava Bayeux e Caen.[1] O tamanho de seu exército e sua composição são desconhecidos.[2] Eles chegaram pela primeira vez na região de Hiemois na Normandia e começaram a invadir e saquear em direção às duas cidades. O duque Guilherme, que parecia estar relutante em se opor ao seu suserano diretamente, reuniu um grande exército em Falaise, mas não tomou nenhuma outra ação além de manter batedores para relatar os movimentos das forças invasoras.[1] Quando os invasores chegaram a um vau sobre o estuário do rio Dives perto de Varaville,[2] eles começaram a atravessar, mas quando a maré entrou, a travessia tinha sido apenas parcialmente concluída, deixando a divisão do exército em dois. Guilherme aproveitou a oportunidade e atacou a metade do exército invasor que ainda não havia cruzado. Relatórios posteriores de cronistas transformaram a batalha em um massacre, mas os escritores contemporâneos mal notaram isso.[1] Os historiadores modernos têm elogiado o generalato do duque durante a batalha, com David Bates observando a batalha como um exemplo do hábito de Guilherme de surpreender seus inimigos com movimentos inesperados.[3]

O efeito principal foi a rápida retirada dos invasores da Normandia.[1] A batalha também marcou o fim da última invasão da Normandia durante a vida do duque Guilherme.[4] Depois da retirada de Henrique e Godofredo, Guilherme foi capaz de estender sua influência fora de suas terras normandas, aumentando seu poder no Maine, nos anos 1057 até o fim de 1060.[1] Outros resultados incluíram o bispo Ivo de Séez mudando de uma aliança angevina para normanda.[4]

No ano seguinte, em 1058, Guilherme invadiu terras do rei Henrique I e recuperou o castelo em Tillières, que havia sido perdido pelos normandos durante a minoridade de Guilherme.[4]

Referências


  1. a b c d e Douglas William the Conqueror pp. 72–73
  2. a b Beeler Warfare in Feudal Europe pp. 46–47
  3. Bates William the Conqueror p. 54
  4. a b c Bates William the Conqueror p. 50

Bibliografia


  • Bates, David (2001). William the Conqueror (em inglês). Stroud, RU: Tempus. ISBN 0-7524-1980-3 
  • Beeler, John (1971). Warfare in Feudal Europe, 730–1200 (em inglês). Ithaca, NI: Cornell University Press. ISBN 0-8014-9120-7 
  • Douglas, David C. (1964). William the Conqueror: The Norman Impact Upon England (em inglês). Berkeley, CA: University of California Press. OCLC 399137  









Categorias: Século XI na França | Batalhas envolvendo a França | Batalhas envolvendo os normandos




Data da informação: 17.12.2020 04:34:34 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.