Beatriz de Portugal, Condessa de Alburquerque - pt.LinkFang.org

Beatriz de Portugal, Condessa de Alburquerque


Beatriz de Portugal
Imagem de Beatriz de Portugal, Condessa de Alburquerque, na Genealogia dos Reis de Portugal
Condessa de Alburquerque
Reinado 13731374
Sucessor(a) Leonor, Rainha de Aragão
 
Cônjuge Sancho Afonso de Castela, Conde de Alburquerque
Descendência Fernando Sánchez
Leonor, Rainha de Aragão
Casa Borgonha (por nascimento)
Anscáridas (por casamento)
Nascimento c. 1351
  Coimbra, Portugal
Morte 5 de julho de 1381
  Ledesma, Castela e Leão
Pai Pedro I de Portugal
Mãe Inês de Castro
Religião catolicismo

Beatriz de Portugal (Coimbra, c. 1347Ledesma, 5 de julho de 1381) era filha do rei Pedro I de Portugal e de Inês de Castro, dama galega que chegou a Portugal como aia de Constança Manuel, recentemente casada com D. Pedro, príncipe herdeiro da coroa na altura.

Biografia


Beatriz nasceu em Coimbra entre 1347 e 1351, não se sabendo ao certo o seu ano de nascimento. Tornou-se Condessa de Alburquerque ao casar-se em 1373 com Sancho de Castela (1342-1374), filho do rei Afonso XI de Castela e sua amante Leonor de Gusmão.

Quanto à questão de Beatriz ter sido uma legítima Infanta de Portugal ou, tão-só, uma filha natural de Pedro I a quem o título de Infanta nunca deveria ter sido atribuído, a verdade é que após a morte de Inês de Castro, e de haver subido ao trono, D. Pedro I tudo fez para legitimar os filhos de ambos. E de tal maneira o conseguiu que, já sendo falecida Beatriz, João das Regras, nas Cortes de Coimbra de 1385, depois de ter demonstrado com documentos na mão que o Papa Inocêncio VI se recusara a legitimá-la e aos seus dois irmãos, disse o seguinte: Ora vedes aqui, sem mais acrescentar ou minguar, toda a história, como se passou, do casamento de dona Inês e legitimação de seus filhos, a qual eu quisera escusar por honra dos Infantes, posto que sejamos em tal passo; e entendo que isso fora melhor do que me fazerem publicar de praça e semear para sempre a sua incestuosa nascença. Ou seja, João das Regras, mesmo após lamentar ter sido obrigado a exibir as provas deles serem ilegítimos, continua, apesar disso, a chamar-lhes Infantes.[1] Melhor prova do que esta de que ela e os seus irmãos eram realmente reconhecidos como Infantes não podia haver.

Descendência


Casada em 1373 com Sancho de Castela, conde de Albuquerque, o casal teve uma única filha, nascida após a morte de Sancho (19 de fevereiro de 1374):

Referências


Este artigo sobre uma pessoa é um esboço relacionado ao Projeto Biografias. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o .









Categorias: Mortos em 1381 | Infantas de Portugal | Casa da Borgonha (Portugal) | Anscáridas | Príncipes católicos romanos | Mulheres de Portugal medieval | Naturais de Coimbra | Mulheres do século XIV | Condessas de Portugal




Data da informação: 17.12.2020 01:15:33 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.