Córtex cerebral


O córtex cerebral corresponde à camada mais externa do cérebro dos vertebrados, sendo rico em neurônios e o local do processamento neuronal mais sofisticado e distinto. O córtex humano tem 2-4 mm de espessura, com uma área de 0,22 (se fosse disposto num plano) e desempenha um papel central em funções complexas do cérebro como na memória, atenção, consciência, linguagem, percepção

Em animais com capacidade cerebral mais desenvolvida, o córtex forma sulcos para aumentar a área de processamento neuronal, minimizando a necessidade de aumento de volume. É constituído por cerca de 20 bilhões de neurônios, que parecem organizados em agrupamentos chamados microcolunas. É formado por massa cinzenta e é responsável pela realização dos movimentos no corpo humano.

O córtex é o local de representações simbólicas, o que ele recebe é processado e integrado, respondendo com uma ação.

É a sede do entendimento, da razão. Se não houvesse córtex não haveria linguagem, percepção, emoção, cognição e memória. No homem, o desenvolvimento do córtex permitiu o desenvolvimento da cultura que, por sua vez, serviu de estimulo ao desenvolvimento cortical.

Índice

Aspectos gerais


Uma das maiores mudanças que ocorreu durante o curso da evolução na escala filogenética do sistema nervoso dos vertebrados foi o grande aumento em tamanho relativo dos hemisférios cerebrais. Este facto justifica-se porque o córtex cerebral desempenha um papel fundamental em numerosas actividades algumas das quais de alto nível, acontecendo no ser humano – como a linguagem e o pensamento abstracto.

De um modo geral, o córtex cerebral desempenha várias funções, nomeadamente:

Tipos de córtices

O córtex cerebral não apresenta sempre a mesma estrutura. Existem pois três tipos de córtices:

Alguns mamíferos apresentam o neocórtex relativamente pequeno, mas este desenvolve-se muito nos primatas e representa na espécie humana cerca de 95% da área cortical. Esta expansão do neocórtex leva á rotação aparente dos hemisférios cerebrais em forma de C, com o paleocórtex e o arquicórtex a terminar nas duas pontas do C.

Todas as áreas neocorticais no decurso do seu período de desenvolvimento apresentam uma organização estrutural em seis camadas. No entanto, no cérebro adulto esta estrutura em seis camadas vai sendo alterada em algumas áreas, pelo que se vão distinguir no córtex homogenético, córtices homotípicos e heterotípicos.

Basicamente existem:

Tipos de células

Células piramidais: As células piramidais são as células que se apresentam em maior número no neocórtex. O seu diâmetro pode variar muito (de 10 micrómetros a 70 ou até mesmo 100 micrómetros – células piramidais gigantes de Betz do córtex motor).

Estas células apresentam um corpo celular do forma cónica do qual saem numerosos dendritos ricos em espinhas, entre elas um dendrito apical, muito longa e que abandona o corpo celular para ascender verticalmente pela superfície cortical, denominando-se os restantes dendritos de dendritos basais que emergem de perto da base da célula e se espalham horizontalmente. De notar que após o nascimento verifica-se um crescimento acentuado da árvore dendrítica e o aumento das espinhas dendríticas. O seu axónio é longo atingindo outras áreas corticais ou até mesmo áreas subcorticais, e utilizam como neuromediador o glutamato (ou o aspartato) – são por isso excitatórias.[1]

Células não piramidais As restantes células presentes no córtex cerebral são designadas colectivamente de células não piramidais e podem ser:

Células estreladas (ou granulares) – são multipolares

Com algumas excepções, as células não piramidais apresentam axónios curtos e que permanecem no córtex (interneurónios). Algumas recebem inputs excitatórios do tálamo mas a sua maioria possui eferências inibitórias que utiliza como neuromediador o GABA.

Deste modo as células piramidais são o principal output do cérebro e as não piramidais os principais interneurónios.

Outros tipos de células:

Tipos de fibras

Anatomia


Os hemisférios cerebrais humanos apresentam inúmeras circunvoluções. A cada circunvolução dá-se o nome de giro, e a cada depressão entre giros denomina-se de sulco. Os sulcos particularmente profundos podem ainda ser chamados de fissuras. Este mecanismo de sulcos e giros é um modo de aumentar a área cerebral sem no entanto aumentar o seu volume de tal forma que cerca de dois terços da superfície está oculta.

Existem 4 tipos de sulcos principais:

Quanto ao seu desenvolvimento os sulcos podem ser:

Cada hemisfério apresenta:

Principais sulcos

Existem dois sulcos principais que no seu conjunto delimitam os lobos frontal, temporal e parietal:

Este sulco é constituído por um tronco e três ramos:

Os ramos anterior e ascendente delimitam as três porções da circunvolução frontal inferior (de anterior para posterior: orbital, triangular e opercular).

Lobos

De um modo mais geral, cada hemisfério contém cinco lobos cerebrais – Frontal, Parietal, Temporal, Occipital e Límbico. Existem também quatro sulcos principais – Central, Lateral, Paraoccipital e Cingulato e ainda uma incisura Preoccipital.

Então existem:

Organização cortical


Organização laminar do Córtex

As células do neocórtex estão arranjadas numa série de seis camadas, mais evidentes em algumas áreas do que noutras. Estas camadas são de superficial para profunda:

Nota:As lâminas interna e externa de Baillarger são duas bandas horizontais particularmente proeminentes nas lâminas V e IV respectivamente.

Estas organização laminar não é visível e equivalente em todos os locais do neocórtex. Na verdade, as áreas que contêm neurónios com longos axónios, como por exemplo as áreas motoras apresentam as camadas piramidais mais desenvolvidas (camadas III e V), enquanto as camadas II e IV, abundantes em células não piramidais estão relativamente mais reduzidas. Por esta razão, este córtex é designado de agranular (pela aparente inexistência das camadas granulares).

Por outro lado, as áreas sensitivas primárias apresentam axônios mais curtos e os seus neurônios sinaptizam com as áreas corticais adjacentes. Deste modo as camadas III e V apresentam-se mais reduzidas, e verifica-se um aumento do tamanho relativo das camadas II e IV. Deste modo este córtex é designado de granular ou koniocortex.

Deste modo, dentro do córtex homogenético é possível distinguir:

Assim, diferentes áreas corticais apresentam diferente estrutura e diferentes funções devido ao tamanho relativo das células que as compõe, a complexidade das suas árvores dendríticas e as conexões que estabelece.

Diferentes áreas neocorticais apresentam conexões distintas

Os aferentes para o córtex podem vir de um modo abrangente de dois locais:

Os vários tipos de fibras aferentes ramificam-se no córtex de maneiras distintas. Por exemplo, as fibras aferentes que chegam dos núcleos relay do tálamo terminam primariamente nas camadas médias, predominantemente nas arborizações dendríticas da lâmina IV.

Já as fibras dos outros núcleos talâmicos e provenientes de áreas corticais ascendem verticalmente para terminar de forma difusa em diferentes camadas consoante a sua proveniência (fibras dos núcleos intralaminares do tálamo terminam na sua maioria na camada VI, já as fibras de áreas corticais terminam maioritariamente nas lâminas II e III).

Os eferentes corticais, tal como os aferentes vão ou para outras áreas corticais ou para áreas subcorticais. A maioria das eferências subcorticais desce pela cápsula interna e podem ou não ir até ao nível da medula espinhal. As lâminas maioritariamente envolvidas nestas eferências são a lâmina V (fibras corticoestriadas, fibras para o tronco cerebral e para a medula espinhal) e a lâmina VI (fibras corticotalâmicas). Relativamente aos eferentes para outras áreas corticais, a lâmina III é a maior fonte das fibras corticorticais.

Organização Colunar do Neocórtex

Para além da organização laminar do córtex (horizontal), ele também apresenta uma organização colunar (vertical). As dendrites apicais das células piramidais têm orientação vertical assim como os aferentes para o córtex e os axónios de algumas células intracorticais. Até mesmo os corpos celulares dos neurónios corticais parecem estar dispostos em colunas verticais.

Deste modo, através da estrutura anatómica e estudos fisiológicos verificou-se que o córtex apresenta uma organização colunar, com estruturas todas elas dispostas verticalmente à superfície do córtex e limitadas por células fusiformes e em candelabro, com capacidade de silenciar zonas colunares.

Ao estudo da transmissão das circunvoluções e das áreas para a superfície do crânio que estariam relacionadas com as características da personalidade denominou-se Frenologia (frenologia de Gall – desenhou os mapas dos sentimentos e do carácter).

Tendo como base as diferentes variações estruturais ao longo da área do córtex cerebral (córtex granular/agranular; córtex estriado/extraestriado), vários anatomistas começaram a mapear o cérebro.

Um desses mapas cerebrais que é muito comummente usado foi o concebido por Brodmann, que dividiu o córtex cerebral em 47 áreas. Os limites entre muitas destas áreas não são precisos, e também não se verifica uma relação funcional e anatómica tão precisa como seria inicialmente esperado. No entanto, muitas das áreas descritas por Brodmann correspondem de facto a áreas funcionalmente bem definidas.

É de referir também, que apesar de cada ser humano ter a mesma quantidade de massa cerebral relativa, a verdade é que existem muitas variações no tamanho das áreas de indivíduo para indivíduo.

Referências


  1. Lent, Roberto (27 de agosto de 2010). «Os circuitos integrados do computador cerebral» . Ciência Hoje. Instituto Ciência Hoje. Consultado em 30 de setembro de 2020 
Encéfalo

Cérebro | Diencéfalo | Mesencéfalo | Cerebelo | Bulbo










Categorias: Neuroanatomia | Encéfalo | Córtex cerebral




Data da informação: 24.09.2021 01:04:44 CEST

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-BY-SA-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.