Circum-navegação


Circum-navegação (FO 1943: circunavegação) é uma viagem marítima em torno de um lugar, que pode ser uma ilha, um continente ou toda a Terra. Em 1519, Fernão de Magalhães organizou com o financiamento dos reis da Espanha a primeira circum-navegação da história do mundo, que acabou por ser concluída pelo comandante Juan Sebastián Elcano (1522), visto que Fernão de Magalhães morreu no decorrer da viagem.

Mais recentemente, o termo também usa-se para designar voos aéreos à volta do mundo. A primeira circum-navegação da Terra foi feita no século XVI, mas as grandes viagens marítimas de exploração e circum-navegação aconteceram do século XVII ao século XVIII.

Índice

Circum-navegação do mundo


Uma definição básica de uma circum-navegação do mundo seria uma rota que cobre pelo menos um grande círculo, ou, mais detalhadamente, uma rota que passe por pelo menos um par de pontos antipodais um do outro. Na prática, diversas definições de circum-navegação do mundo se usam, para se conseguirem prémios dependendo do método de circum-navegação.

Vela «velinha»

O mapa à direita mostra, em vermelho, uma circum-navegação típica do mundo propulsionada por ventos alísios e os canais do Suez e do Panamá; a amarelo os pontos antipodais a todos os pontos da rota. Pode ver-se que a rota aproxima-se de um grande círculo, e passa com dois pares de pontos antipodais. Isto é uma rota seguida por muitos dos navegantes; o uso dos ventos alísios faz da vela uma navegação relativamente fácil, embora se passe por um número de zonas de calmaria ou de ventos ligeiros.

Numa competição de iates, uma rota à volta do mundo que se aproxime a um grande círculo seria absolutamente impraticável, particularmente num traçado direito onde seria impossível o uso dos canais do Panamá e do Suez. O iate que compete numa circum-navegação do mundo deve fazer um percurso de pelo menos 21 600 milhas náuticas (40 000 km), cruzando a Linha do Equador, os meridianos na mesma direcção e finalizar no mesmo porto onde começa.[1] O mapa à esquerda mostra a rota globo de Vendée do traçado à volta do mundo a vermelho; a amarelo os pontos antipodais a todos os pontos da rota. Pode ver-se que a rota não passa em nenhum par de pontos antipodais.

Aviação

Os expedientes da aviação tomam conta dos padrões da circulação de vento do mundo, as correntes que circulam nos hemisférios setentrional e meridional sem cruzar a linha do equador. Não há portanto requisito para cruzar a linha do equador, ou para passar através de dois pontos antipodais, na aviação à volta do mundo. Assim, por exemplo, a circum-navegação global de Steve Fosset pelo globo esteve circunscrita inteiramente dentro do hemisfério meridional.

Para a aviação accionada, o curso de um expediente ao redor do mundo deve começar e acabar no mesmo ponto e cruzar todos os meridianos; o curso deve ser por lo menos 36 787,559 km (22 858,729 milhas) de comprimento (que é a longitude do Trópico de Câncer). O curso deve incluir pontos de controlo determinados no exterior das latitudes que circunda o Círculo Polar Ártico e o Círculo Polar Antártico.[2]

Em um balão aerostático, no que se está totalmente à mercê de os ventos, os requisitos são ainda mais simplificados: o curso deve cruzar todos os meridianos e deve incluir um sistema no qual pontos de comprovação que são todo o exterior de dois círculos, escolhido pelo piloto, tendo raios de 3 335,85 km (2 072,80 milhas) e incluindo os postes (sem embargo não estarem centralizados necessariamente neles).[3]

Esteve-se o mais próximo possível de alcançar recentemente sucesso na tentativa de circum-navegação polar; fazendo um grande círculo à volta do globo 'verticalmente', ou seja, através de ambos os polos, o que é apenas possível por ar.

Circum-navegações marítimas globais notáveis


Outras circum-navegações marítimas notáveis


Recorde marítimo de circum-navegação


Circum-navegações aéreas notáveis


Notáveis circum-navegações atravessando terras e mares


Referências


  1. SailSpeedRecords.com
  2. FAI Sporting Code Section 2: Powered Aerodynes: Speed around the world non-stop and non-refuelled
  3. FAI Sporting Code Section 1: Aerostats: Around-the-World Records
  4. Wrong-way sailor back on UK soil , BBC News. acesso 21 de Maio de 2006.
  5. Clark, Miles. Russian Voyage. National Geographic Magazine, junho de 1994. p. 114 a 138.
  6. «Obituary: Miles Clark» . The Independent (em inglês). 23 de outubro de 2011. Consultado em 4 de abril de 2021 
  7. Round-the-World Flights , from WingNet. Ac. 14 de Maio de 2006.
  8. Fossett flies to non-stop record , from BBC News. Acesso em: 11 de fevereiro de 2006.
  9. Steve lands as an uninvited guest! Arquivado em 28 de setembro de 2007, no Wayback Machine., from Virgin Global Flyer. Ac. 11 de Fevereiro de 2006.

Ver também


Ligações externas











Categorias: Circum-navegação | Exploração | Iatismo




Data da informação: 18.05.2021 11:30:41 CEST

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-BY-SA-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.