Conquista de Gales por Eduardo I da Inglaterra - pt.LinkFang.org

Conquista de Gales por Eduardo I da Inglaterra


Conquista Eduardiana de Gales

Rei Eduardo I
Data 1277 — 1283
Local País de Gales
Desfecho Vitória inglesa
Beligerantes
Principado de Gales Reino da Inglaterra
Comandantes
Llywelyn ap Gruffydd Eduardo I da Inglaterra

A Conquista de Gales por Eduardo I da Inglaterra, as vezes referida como Conquista Eduardiana de Gales, foi uma guerra que aconteceu entre o Reino da Inglaterra e o País de Gales entre 1277 e 1283. Terminou como uma vitória inglesa e a submissão dos galeses.[1]

No século XIII, Gales estava dividida entre diversos principados com senhorios nativos e os territórios dos lordes anglo-normandos (chamados de Marcher lords, ou Barwn y Mers), leais a Inglaterra. Entre as principalidades galeses, a maior era o Reino de Gwynedd, cujos líderes governavam boa parte do país, com o título de Príncipe de Gales (Tywysog Cymru). Nos séculos anteriores, os ingleses já haviam feito várias tentativas de dominar o país vizinho, com graus variados de sucesso e muitos fracassos, mas foi apenas com a ofensiva de Eduardo I, entre 1277 e 1283, que submeteu o príncipe Llywelyn ap Gruffudd ("Llywelyn, o Último"), que o domínio da Inglaterra sobre o País de Gales foi completo e duradouro.[2]

O grosso da conquista se deu em duas campanhas, em 1277 e 1282/1283, com Eduardo I realizando suas ofensivas em etapas, dominando o território Galês por partes, submetendo individualmente os principados. O território conquistado e seus líderes passaram a ser diretamente vassalos do trono inglês, e, com o passar dos anos, Gales se tornou, por costume, o dote territorial do herdeiro da Coroa Inglesa, que usaria oficialmente o título de Príncipe de Gales (Prince of Wales), outorgado pela primeira vez por Eduardo I ao seu filho mais velho, Eduardo de Caernarfon. Isso virou uma tradição seguida nos próximos séculos. Eduardo deu várias terras em Gales para lordes ingleses que o apoiaram na conquista, promovendo também a colonização da região por cidadãos comuns ingleses. Contudo, rebeliões esporádicas dos nativos galeses continuaram pelos próximos cem anos. O território só foi formalmente anexado ao Reino da Inglaterra através dos Atos das Leis em Gales de 1535-1542, que marcou oficialmente o fim da independência galesa.[3]

Apesar dos territórios anexados para a Inglaterra e da glória conquistada, a guerra foi extremamente custosa para os ingleses, forçando Eduardo I a se aproximar do parlamento para elevar os impostos, o que lentamente começaria a mudar o balanço de poder entre os nobres e a Coroa.[4]

Referências


  1. Davies, R. R. (2000). The Age of Conquest: Wales, 1063–1415. Oxford: Oxford University Press. ISBN 0-19-820878-2 
  2. Carpenter, David (2003). The Struggle for Mastery: Britain, 1066–1284. Oxford: Oxford University Press. ISBN 0-19-522000-5 
  3. Moore, David (2005). The Welsh wars of independence: c.410-c.1415 new ed. [S.l.]: Tempus. ISBN 0-7524-3321-0 
  4. Ian Bremner. «Wales: English Conquest of Wales c.1200 – 1415» . BBC History online. Consultado em 17 de dezembro de 2018 








Categorias: Século XIII na Inglaterra | História do País de Gales | Século XIII no País de Gales | Conflitos do século XIII | Guerras envolvendo a Inglaterra








Data da informação: 17.12.2020 02:48:27 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.