Cronologia da Guerra das Malvinas - pt.LinkFang.org

Cronologia da Guerra das Malvinas




Esta é uma cronologia da Guerra das Malvinas.

1982


2 de abril: Centenas de soldados argentinos ocupam as ilhas Falklands/Malvinas.

O governo britânico corta relações diplomáticas com a Argentina e aprova o envio de força naval para o Atlântico Sul (Task Force).

3 de abril: O general Mario Menendez é nomeado governador militar das ilhas A Argentina também toma a ilha de Geórgia do Sul.

População celebra nas ruas de Buenos Aires.

O Conselho de Segurança da ONU aprova a resolução 502, que pede a retirada de todas as tropas das ilhas e negociações de paz.

No Parlamento britânico, o governo de Margaret Thatcher é duramente criticado por não prever a ação argentina.

4 de abril: Tropas argentinas ocupam Goose Green e Darwin.

5 de abril: As primeiras das 40 embarcações britânicas que compõem a força-tarefa partem para o Atlântico Sul. No total, a Grã-Bretanha envia 20 mil homens.

Sob críticas, o ministro de Relações Exteriores do país, Lord Carrington, se demite e é substituído por Francis Pym.

O Peru declara seu apoio ao governo argentino.

7 de abril: O governo britânico anuncia que pretende impor uma zona de exclusão ao redor das ilhas de 320 km no dia 26 de abril.

8 de abril: A Fuerza Aérea Argentina inicia ponte aérea ilhas-continente.

12 de abril: A zona de exclusão marítima imposta pelos britânicos começa a vigorar.

14 de abril: Após visitas a Buenos Aires e Londres, o então secretário de Estado americano, Alexander Haig, encarregado de mediar o conflito, retorna para os Estados Unidos para reunião com o presidente Ronald Reagan.

17 de abril: Haig apresenta um plano de paz ao governo militar argentino.

22 de abril: A força-tarefa britânica entra nas águas das Malvinas.

Pym chega a Washington para reunião com Haig.

25 de abril: Os britânicos retomam as ilhas Geórgia do Sul.

A primeira-ministra Margaret Thatcher conclama os britânicos a "festejarem".

26 de abril: Thatcher diz que o tempo para diplomacia está se esgotando.

27 de abril: Militares apresentam ao gabinete de guerra britânico os planos para liberar as ilhas.

Haig envia a Londres uma proposta final para evitar o conflito.

30 de abril: O presidente dos Estados Unidos, Ronald Reagan, torna público seu apoio à Grã-Bretanha e impõe sanções econômicas à Argentina.

1º de maio: Aviões britânicos atacam a pista de pouso de Porto Stanley. Três aviões argentinos são derrubados.

Pym volta a Washington, agora como aliado dos Estados Unidos.

2 de maio: O submarino britânico HMS Conqueror afunda o cruzador argentino General Belgrano, fora da zona de exclusão. O ataque resulta na morte de 323 argentinos; 680 são resgatados.

Francis Pym se encontra com o secretário-geral da ONU, Javier Perez de Cuellar.

3 de maio: Barcos de patrulha da Argentina são atacados.

4 de maio: Uma aeronave Super Etendard argentina afunda o destróier britânico HMS Sheffield, com um míssil Exocet. Cerca de vinte britânicos morrem.

Caça britânico é derrubado.

Os britânicos iniciam o bombardeio de Porto Stanley.

12 de junho: As tropas britânicas tomam a posição argentina no Monte Longdon, nos arredores de Porto Stanley, depois de longa batalha. O confronto resulta em 50 mortes entre argentinos e 29 entre os britânicos.

O Monte Harriet também é tomado.

O destróier britânico HMS Glamorgan é atingido na região, matando 13 britânicos.

13 de junho: Combates em Monte Tumbledown Combates em Wireless Ridge Combates em Mount William.

14 de junho: Tropas britânicas entram em Port Stanley As tropas argentinas são derrotadas. O General Mário Menendez se rende ao General de Divisao Jeremy Moore. Cerca de 9.800 soldados entregam suas armas.

1986


Ligações externas










Categorias: Cronologias de história | Guerra das Malvinas | Listas da Argentina








Data da informação: 01.06.2020 12:29:38 CEST

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.