Cronologia dos reinos da Península Ibérica - pt.LinkFang.org

Cronologia dos reinos da Península Ibérica




Esta tabela cronológica dos reinos da Península Ibérica é meramente orientativa. Faltam sobretudo os governantes portugueses, árabes e muçulmanos desde 711 até 1492

Embora a configuração geográfica da Espanha moderna tenha-se delineado no final da Reconquista, e a unificação dos distintos reinos cristãos sob uma coroa comum, os mesmos que viriam a conformar-se após a invasão árabe de 711, a história e cronologia dos reinos que se criaram após a queda do Império Romano do Ocidente e invasões bárbaras dos distintos povos germânicos podem datar-se a partir do ano 400.

Índice

Alta Idade Média: reinos bárbaros


Reis vândalos

Reis visigodos

Reis suevos

Reis alanos

---

Alarico I (395-410)

---

---

Gunderico (409-428)

Hermerico (409-438)
No ano 410 assina um foedus Roma que o permite estabelecer-se na Península Ibérica. Átax (?-418)

Ataúlfo (410-415)

Sigerico (415)

Vália (415-418)

Teodorico I (418-451)

Genserico (428-429)
No ano 429 atravessa o Estreito de Gibraltar e estabelece-se no Norte de África.

Réquila (438-448)

---

Torismundo (451-453)

Requiário (448-456)
Converte-se ao Catolicismo em 449.

Teodorico II (453-466)

1ª divisão do Reino Suevo:
- Frantano (456-457)
- Agiulfo (456-457)

Reunificação:
Maldras (457-459)

Eurico (466-484)

2ª divisão do reino suevo:
- Frumário (459-463)
- Requimundo (459-463)
- Remismundo (459-469)

Reunificação:
Remismundo (463-469)
Convertido ao Arianismo em 465.

Alarico II (484-507)

Período incerto:
Teodemundo (??) (469-550)

Gesaleico (507-510)

Amalarico (510-531)

Têudis (531-548)

Teudiselo (548-549)

Ágila I (549-551)

Atanagildo (551-567)

Carriarico (550-559)
Converte-se ao Catolicismo em 550.

Liúva I (567-572)

Teodomiro (559-570)
I Concílio de Braga (561)

Miro (570-583)
II Concílio de Braga (572)

Leovigildo (572-586)

Eborico (583-584)
Também referido como Eurico

Andeca (584-585)
No ano 585 os suevos são derrotados definitivamente pelos Visigodos.

Recaredo I (586-601)

---

Liúva II (601-603)

Viterico (603-610)

Gundemaro (610-612)

Sisebuto (612-621)

Recaredo II (621)

Suíntila (621-631)

Sisenando (631-636)

Quintila (636-639)

Tulga (639-642)

Quindasvinto (642-653)

Recesvinto (653-672)

Vamba (672-680)

Ervígio (680-687)

Égica (687-700)

Vitiza (700-710)

Rodrigo (710-711)

al-Andalus


Abdal Malique Alfiri
(7xx-747)

Iúçufe Alfiri
(747-756)

Abderramão I
(756-788) (início da dinastia omíada e fundação do Emirado de Córdova, independente de Damasco)

Hixam I
(788-796)

Aláqueme I
(796-822)

Abderramão II
(822-852)

Maomé I
(852-886)

Almondir I
(886-888)

Abdalá I
(888-912)

Abderramão III
(912-961)(início do califado em 928)

Aláqueme II
(961-976)

Hixam II
(976-1000 e 1010-1013) (Ver também Almançor)

Maomé II
(961-976)

Solimão Almostaim
(1009 e 1013-1016)

Abderramão IV
(1018)

Abderramão V
(1023-1024)

Maomé III
(1024-1025)

Hixam III
(1027-1031)

Reinos de Taifas
(1009-1106)

Iúçufe ibne Taxufine (império almorávida)
(1085-1106)

Ali ibne Iúçufe ibne Taxufine (império almorávida)
(1106-1143)

Taxufine ibne Ali ibne Iúçufe (império almorávida)
(1143-1145)

Segundas Taifas
(1142-1170)

Dinastia almóada (incompleto)
(1147-1269)

Dinastia Nazari de Granada (incompleto)
(1238-1492)

Reinos cristãos durante a Reconquista


Condados e reinos cristãos

Reino de Navarra

Reino de Aragão

Reino de Castela

Reino das Astúrias

Reino de Leão

Reino da Galiza

Reino de Portugal

---

---

---

Pelágio
(718-737)

---

---

---

---

---

---

---

Fávila
(737-739)

---

---

---

---

---

---

---

Afonso I
(739-757)
Autoproclama-se primeiro rei das Astúrias.

---

---

---

---

---

---

---

Fruela I
(757-768)

---

---

---

---

---

---

---

Aurélio
(768-774)

---

---

---

---

---

---

---

Silo
(774-783)

---

---

---

---

---

---

---

Mauregato
(783-789)

---

---

---

---

---

---

---

Bermudo I
(789-791)

---

---

---

---

---

Auréolo, Conde de Aragão
(802-809)

---

Afonso II, O Casto
(791-842)

---

---

---

Íñigo Arista
de Pamplona
(810-852)

Asnar Galindes I
(809-820)
Garcia Galindes
(820-833)
Galindo Garcês
(833-844)

Galindo Asnares I
(844-867)

---

Ramiro I
(842-850)

---

---

---

---

García Íñiguez
de Pamplona
(852-870)

---

Ordonho I
(850-866)

---

---

---

---

Fortunio Garcês o Caolho
de Pamplona
(870-905)

Asnar Galindes II
(867-893)

---

Afonso III, O Magno
(866-910)

---

---

Vímara Peres, Conde de Portucale
(868-873)

---

Galindo Asnares II
(893-922)

---

---

---

Lucídio Vimaranes
(873-922)
com Hermenegildo Guterres, Conde de Coimbra
(878-912) e
Monio Guterres
(912-922)

Hermenegildo Guterres, Conde de Coimbra
(878-912)

Sancho Garcês I (905-925)

---

Fruela II
(910-924)
Herda o antigo reino das Astúrias, que se funde definitivamente com Leão quando herda o trono leonês.

Garcia I
(910-914)

Traslada a capital para Leão, o Reino das Astúrias desaparece e passa a ser designado por Reino de Leão.

Ordonho II
(910-914)

Rei dos conventos lucense e bracarense. Em 914 proclama-se também Rei de Leão.

---

Ordonho II
(914-924)
Unifica Galiza e Leão.

Aires Mendes
(912-924)

Andregoto Galindes, Condessa de Aragão
(922-943)

---

Mendo Gonçalves I
(922-943)
Cunhado de Ordonho II de Leão, apontado novo conde.

Ramiro II de Leão intitula-se rei «da terra portugalense» (925-931), quando recebe os condados portucalenses na herança paterna.

---

Fruela II
(924-925)
Reunifica os três reinos paternos.

Monio Guterres
(924-955), anterior Conde de Portucale (912-922), sucede em Coimbra ao tio, Aires.

Ramiro II de Leão intitula-se rei «da terra portugalense» (925-931), quando recebe os condados portucalenses na herança paterna.

Ximeno Garcês
(925-931)

---

Afonso IV
(925-931)

Sancho Ordonhes
(925-929)

---

Ramiro II
(929-931), Rei da Terra Portugalense, herda a Galiza do irmão.

Garcia Sanches I (931-970)

Fernão Gonçalves
(930-970)

Ramiro II
(931-951)

Sancho Garcés II, Abarca
(943-970)
Filho de Andregoto e Garcia Sanches I de Pamplona. Herda o condado materno em 943.

Mumadona Dias
(943-950)
Viúva de Mendo, herda o condado e governa durante a menoridade dos filhos.

Ordonho III
(951-956)

Gonçalo Mendes
(950-997)
Filho de Mendo e Mumadona.

Sancho I
(956-958)

Gonçalo Moniz
(955-982)
Envenena Sancho I de Leão (966).

Ordonho IV
(958-960)
Sancho I
(960-966)
Ramiro III
(967-982)
Sancho Garcés II, Abarca
(970-994)
Filho de Garcia Sanches de Pamplona e Adregoto Galindes de Aragão, Sancho herda o Reino de Navarra em 970 e unifica-o ao condado aragonês.

Garcia Fernandes
(970-995)

Ramiro III
(982-984)

Bermudo II
(982-984)

Monio Gonçalves
(982-987)
Em 987, Coimbra é novamente invadida pela frente muçulmana, e permenece sob domínio muçulmano até 1064.
Bermudo II
(984-999)

---

Garcia Sanches II
(994-1000)

Sancho Garcia
(995-1017)

Sancho Garcés III
(1000-1029)
Governa, além de Pamplona, os condados de Aragão, Sobrarbe e Ribagorça
Afonso V
(999-1028)
Mendo Gonçalves II
(999-1008)

---

Alvito Nunes e Tutadona Moniz de Coimbra, viúva de Mendo Gonçalves II
(1008-1015)

---

Garcia Sanches
(1017-1029)
Nuno Alvites, filho de Alvito Nunes, e Ilduara Mendes, filha de Mendo Gonçalves II
(1015-1028)

---

Sancho Garcês III, O Grande
(1029-1035)
Rei de Pamplona, Conde de Aragão e Castela
Bermudo III
(1028- 1037)

Mendo Nunes
(1028- 1050)
Sob regência materna até 1043.

---

Garcia Sanchez III
(1035-1054)

Ramiro I
(1035-1063)

Fernando I
(1035-1037)

---

Fernando I
(1037-1065)
Primeira unificação dos Reinos de Castela e Leão

---

Sancho Garcês IV
(1054-1076)

Nuno Mendes
(1050- 1071)
Falece na Batalha de Pedroso. O condado é reanexado ao reino de Garcia II.

---

Sancho I
(1063-1076)

Sisnando Davides
(1064- 1091)
Coimbra é reconquistada em 1064, e o seu governo é-lhe entregue

Sancho II
(1065-1071)

Afonso VI
(1065- 1071)

Garcia II
(1065- 1071)

Garcia II
(1071),
intitulou-se Rei da Galiza e de Portugal entre a Batalha de Pedroso e a sua própria deposição, ambas ocorridas em 1071.
Sancho II
(1071-1072)
Afonso VI
(1072- 1087)
Sancho I & V
(1076-1094)
Rei de Aragão e Navarra
Afonso VI
(1072-1109)
Segunda unificação dos reinos de Leão e Castela

Urraca, filha de Afonso VI, e o esposo, Raimundo de Borgonha
(1087-1093)
Obtiveram em 1087 o condado de Portucale.

Martim Moniz de Ribadouro
(1091-1093)
, genro de Sisnando, deposto.

Pedro I
(1094-1104)
Urraca e Raimundo de Borgonha
(1093-1096)
Unificaram em 1093 os condados de Portucale e da Galiza. O falhanço de Raimundo na defesa de Lisboa levou a que o casal fosse retirado do governo dos condados.
Teresa, filha de Afonso VI, e o esposo, Henrique de Borgonha
(1096 - 1112)
foram os nomeados para o governo dos condados.
Afonso I O Batalhador
(1104-1134)
Urraca I
(1109-1126)
O seu marido, Afonso I de Aragão foi rei consorte até à sua repudiação em 1114.
Teresa I
(1112 - 1128)
Assume o governo de Portugal sozinha após a morte do marido.
Afonso VII O Imperador
(1126-1157)
Afonso I O Conquistador
(1128 - 1185)
Filho de Henrique e Teresa, primeiro rei de Portugal desde 1139

Garcia Ramires
(1134-1150)

Ramiro II, O Monge
(1134-1137)

Petronila
(1137-1164)
Raimundo Berengário IV
(1137-1162)

Sancho VI
(1150-1194)

Sancho III
(1157-1158)
Fernando II
(1157- 1188)

Afonso II
(1164-1196)
Primeiro rei da Coroa de Aragão

Afonso VIII
(1158-1214)

Sancho I
(1185 - 1211)

Sancho VII
(1194-1234)

Pedro II
(1196-1213)
Afonso IX
(1188- 1230)
Último rei de Leão independente

Jaime I, O Conquistador
(1213-1276)

Henrique I
(1214-1217)
Afonso II
(1211 - 1223)
Berengária
(1217)

Fernando III
(1217-1230)

Sancho II
(1223 - 1247)
Fernando III de Leão e Castela
(1230-1252)
Unificação definitiva dos Reinos de Castela e Leão

Teobaldo I
(1234-1253)

Afonso III
(1248 - 1279)

Teobaldo II
(1253-1270)

Afonso X
(1252-1284)
Henrique I
(1270-1274)

Joana I
(1274-1305)
Filipe I (IV de França)
(1285-1305)

Pedro III
(1276-1285)
Dinis I
(1279 - 1325)
Afonso III
(1285-1291)
Sancho IV
(1284-1295)
Jaime II
(1291-1327)
Fernando IV
(1295-1312)

Luís I (X de França)
(1305-1316)

Afonso XI
(1312-1350)
João I (João I de França, o Póstumo)
(1316)
Filipe II (V de França)
(1316-1322)
Carlos I (IV de França)
(1322-1328)
Joana II
(1328-1349)
Filipe (III) de Évreux
(1328-1343)
Afonso IV
(1327-1336)
Afonso IV
(1325 - 1357)

Pedro IV
(1336-1387)

Carlos II
(1349-1387)

Pedro I
(1350-1369)
Pedro I
(1357 - 1367)
Fernando I
(1367-1383)
Henrique II
(1369-1379)
João I
(1379-1387)
João de Gante
(1386-1387)

Carlos III
(1387-1425)

João I
(1387-1396)
João I
(1387-1390)
João I
(1383-1433)

Martinho I
(1396-1410)

Henrique III
(1390-1406)
João II
(1406-1454)
Fernando I
(1412-1416)

Afonso V
(1416-1458)

Branca I
(1425-1441)
e o esposo, João II de Aragão (1425-1458)

Duarte I
(1433-1438)
Afonso V
(1438-1481)
Henrique IV
(1454-1474)
João II
(1458-1479)
Isabel I A Católica
(1474-1504)
Leonor de Foix
(1479)

Fernando II O Católico
(1479-1516)

Francisco I de Foix
(1479-1483)

Catarina de Foix
(1483-1512)
João III de Albret
(1483-1512)

João II
(1481-1495)
Manuel I
(1495-1521)


Condados catalães

As listas continuam em Lista de reis de Espanha e Lista de reis de Portugal.

Ver também










Categorias: Cronologias de história | Tabelas | Cronologias da história de Portugal








Data da informação: 30.05.2020 10:45:11 CEST

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.