Década de 1980 - pt.LinkFang.org

Década de 1980


Conforme padronização da norma internacional para representação de data e hora da Organização Internacional de Padronização (ISO), a década de 1980, também referida como década de 80 ou ainda anos 80, compreende o período de tempo entre 1 de janeiro de 1980 e 31 de dezembro de 1989.[1][2]

SÉCULOS: Século XIXSéculo XXSéculo XXI
DÉCADAS: 19301940195019601970198019902000201020202030
ANOS: 19801981198219831984198519861987198819891990

Índice

Acontecimentos mundiais


Foi um período bastante marcante para a história do século XX segundo o ponto de vista dos acontecimentos políticos e sociais: é eventualmente considerada como o fim da idade industrial e início da idade da informação, sendo chamada por muitos como a década perdida para a América Latina.

Guerras internacionais

Nas guerras mais notáveis da época incluem-se;

Guerras civis e de guerrilha

Os conflitos internos mais notáveis nesta década foram:

Golpes

Os golpes de estado mais proeminentes da década incluem:

Ameaças nucleares

África

Frederick de Klerk, dando início a profundas mudanças para o fim do sistema de segregação racial, o qual escravizou e segregou milhões de negros sulafricanos.

Américas

Fatos marcantes


Ciência e Tecnologia

Política

No Brasil

No mundo

Música

A década de 80 inicia-se com a volta de John Lennon aos estúdios de gravação. O álbum Double Fantasy é considerado um dos melhores de sua carreira. Canções de sucesso como Woman e (Just Like) Starting Over devolvem o líder e fundador dos Beatles às paradas de sucesso após 5 anos sem lançar discos. Mas na noite de 8 de Dezembro, ao voltar das sessões de gravação do seu próximo álbum, Lennon era esperado à entrada de sua residência no Edifício Dakota, em Nova York, por Mark David Chapman, um dos incontáveis fãs que sempre estavam de prontidão esperando por ele. Apenas algumas horas antes, Lennon havia autografado a capa do LP Double Fantasy para Chapman. Ao chegar a entrada do prédio, Lennon foi alvejado com cinco tiros, dados pelas costas, por Chapman, que dizia querer roubar a fama do ídolo. Lennon morreu na traseira de um carro de polícia alguns minutos depois, aos 40 anos de idade.

Os anos 80 são conhecidos também como a década da música eletrônica e da moda colorida e futurista. Nesta época, a new wave e o synth-pop se tornaram gêneros musicais mais populares, assim como toda a estrutura da dance music. A new wave e o synth-pop foram desenvolvidos por muitos artistas britânicos e americanos e se tornaram fenômenos populares ao longo da década. Entre as bandas de sucesso na época expoentes destes gêneros estavam Alphaville, Depeche Mode, A-ha, Blondie, Tears for Fears, Duran Duran e os Pet Shop Boys.

Surge a MTV e o hip hop; o advento da música eletrônica nas pistas de dança e as primeiras raves. No underground é criado o rótulo "música industrial" para bandas eletrônicas mais experimentais e obscuras, além de diversas bandas de rock de garagem que dariam origem ao grunge na década de 1990.

Michael Jackson foi definitivamente o maior ícone da década de 1980. Com imagem e estilos marcados por suas jaquetas de couro, luva, e o passo Moonwalk, fora muitas vezes imitado. Seu famoso álbum de 1982, Thriller, tornou-se o mais comercializado de todos os tempos, com vendas estimadas entre 65 a 110 milhões de cópias em todo o mundo.

Madonna foi a maior estrela e símbolo feminino dos anos 80, com os primeiros anos da carreira marcados por controvérsias e aplicações de tendências ao mainstream, que partiam desde a sonoridade dançante de suas músicas à moda, com seus marcantes crucifixos, luvas sem dedo e cabelos alvoraçados de raízes escuras. Foi a cantora que mais vendeu álbuns e singles durante a década, acumulando até a época um total de 70 milhões de discos vendidos e uma enorme quantidade de sucessos que tornaram-se atemporais.

O heavy metal recebeu inúmeras vertentes ainda mais rápidas e pesadas, como o thrash metal, speed metal e o black metal. Alguns exemplos que se consagram na década neste gênero do rock foram as bandas Iron Maiden e Judas Priest, os grupos Metallica, Slayer, Megadeth e Anthrax no thrash metal. Conservando as raízes do hard rock, também merecem destaque os longos períodos de sucesso que tiveram as bandas Bon Jovi, Van Halen, AC/DC, Guns N' Roses, Def Leppard, Whitesnake e Scorpions. Em Portugal Xutos & Pontapés e GNR.[4]No Brasil, a banda Golpe de Estado.

Outras inúmeras bandas de rock e pop surgiram nos anos 80: A-ha, U2, The Police, Duran Duran. Algumas, surgidas em meados dos anos 70, só se consolidaram na década de 80.

A década também foi marcada pelo revival rockabilly, iniciado na década anterior,[5] a banda Stray Cats é a principal representante desse revival e é classificada como neo-rockabilly.[6]

Como o termo disco saiu de moda nos primeiros anos da década, gêneros como pós-disco, italo disco, euro disco e dance-pop tornaram-se mais populares.

Foi nos anos 80 que surgiu a vertente da música que mais originou variantes[carece de fontes?], a house music. Inspirada em experimentações de batidas dos anos 70, principalmente da disco music, teve como principais representantes: Bomb the Bass, S'express, gino latino, Coldcut, entre outros. Logo no início dos anos 80 surgiu no underground a subcultura gótica na Inglaterra, denominada inicialmente como "dark" no Brasil.

Artistas mais notórios

No Brasil

A década de 1980, embora chamada de "década perdida" pelos economistas latino-americanos, inclusive pelos brasileiros, por causa da estagnação econômica e da inflação descontrolada, não foi, de forma alguma, um período de retrocesso em outros campos. Pode não ter tido o charme dos anos 1950, com a bossa nova, que fez a cabeça do Primeiro Mundo, ou a intensidade dos anos 1960, com a música e o teatro de protesto e com o irreverente movimento tropicalista.

Musicalmente, é a década da consolidação de diversos cantores e bandas nacionais: RPM, Ultraje a Rigor, Titãs, Legião Urbana, 14 Bis, Barão Vermelho, Kid Abelha, Ira!, Capital Inicial, Paralamas do Sucesso, Blitz, Lulu Santos, entre outros.

Na TV faziam sucesso o seriado mexicano Chaves, o humorístico TV Pirata e o infantil Balão Mágico. As crianças e os adolescentes brincavam com o videogame Atari e o jogo Genius. Em 1986, estreou na TV Globo o Xou da Xuxa, considerado um marco revolucionário na história da televisão brasileira. Dividido em diversos blocos, com desenhos, musicais, apresentações de dança e teatro, brincadeiras, jogos e premiações; além de quadros como Madame Caxuxá e Vovuxa. Também distribuía muitos presentes e recebia centenas de cartas diariamente. O último Xou da Xuxa foi ao ar em 31 de dezembro de 1992 e no total foram exibidos 2 mil programas.[7][8][9]

Aconteceu também o Rock in Rio (1985). É inaugurado o Sambódromo da cidade do Rio de Janeiro, em 1984. Consolidavam-se o estilo musical da MPB, ou Música Popular Brasileira (surgido na segunda metade da década de 1960), e as bandas de música pop e de rock and roll. A MPB consagrou a posição de destaque das vozes femininas na música brasileira;[10][11] entre os fenômenos individuais destacam-se: Simone, que foi a maior vendedora de discos de toda a década,[12][13][14] Marina Lima, Elba Ramalho, Maria Bethânia, Zizi Possi, Fafá de Belém, Elis Regina, Gal Costa, Rita Lee e Joanna. Alguns dos principais destaques masculinos foram os compositores-cantores Caetano Veloso, Chico Buarque, Milton Nascimento, Tom Jobim, Guilherme Arantes, Flávio Venturini, Ivan Lins e Gilberto Gil e Tim Maia.

Estilos

Moda

Outros

Tendências

Líderes


Esporte


Cinema


Ver artigo principal: Cinema da década de 1980

Televisão


Ver artigo principal: Televisão na década de 1980

Diversão eletrônica


Na década de 1980 a Sega e a Nintendo gradualmente substituíram o Atari, que monopolizava a indústria dos consoles e videogames no início da década, mas na metade desta começou a ser superado pelas duas empresas japonesas, finalizando a década com a Sega e Nintendo monopolizando o mercado de diversão eletrônica e iniciando uma espécie de corrida "armamentista" que marcaria a década seguinte. Nessa década jogos como Pac-Man, Super Mario Bros., The Legend of Zelda, Donkey Kong, Frogger, Digger, Tetris, Golden Axe e Sega Moonwalker tornaram-se populares, fazendo sucesso até hoje. Foi também nessa década que ocorreu o crash dos videogames de 1983.

Referências


  1. «A década acaba daqui a dois meses ou só no final de 2020?» . Glamour 
  2. «2019 ou 2020: quanto termina realmente esta década?» . BBC 
  3. «Terceira Guerra Mundial por um triz» . O Globo. Consultado em 14 de novembro de 2014 
  4. Anos80.net.br
  5. Max Ventura (2013). Anni '80. [S.l.]: Narcissus.me. 75 páginas. 9788868852900 
  6. Maury Dean (2003). Rock and Roll: Gold Rush. [S.l.]: Algora Publishing. 421 páginas. 9780875862279 
  7. Site Oficial da Xuxa. «Programas - Xou da Xuxa» . Xuxa.com. Consultado em 26 de setembro de 2013 
  8. Almanaque dos anos 80
  9. Anos 80: década perdida?
  10. Folha de S. Paulo
  11. Revista Veja, A nação das cantoras
  12. Folha, Ilustrada
  13. Folha, Ilustrada
  14. Bol









Categorias: Década de 1980




Data da informação: 03.03.2021 12:46:24 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.