Desenvolvimento de jogos eletrônicos independentes


O desenvolvimento de jogos eletrônicos independentes é o processo de criação de jogos eletrônicos independentes sem o suporte financeiro, nem uma publicadora de jogos eletrônicos. Grandes empresas também podem criar jogos independentes, mas normalmente são produzidos por um pequeno time de pessoas, dependendo da complexidade do projeto. Tais projetos podem demorar desde dias a anos para ser completado, dependendo da complexidade de pessoas e participantes.

Com a distribuição digital, foi lançado um movimento indie[1], com vários jogos sendo lançados facilmente.

Índice

História


Em 1990, houve um aumento de jogos indie. Mas com a distribuição de jogos eletrônicos controlada por grandes publicadoras, os desenvolvedores indie necessitavam criar sua própria publicadora e procurar alguém disposto a distribuí-lo, ou distribuí-lo em um shareware[2]. Com as compras online, era possível vender os jogos com pouco investimento para todo o mundo, em várias plataformas, tanto para PC, quanto para os consoles.[3]

Distribuição


A distribuição de jogos eletrônicos é feita de forma digital, permitindo tanto o desenvolvedor publicar seu jogo como seus jogadores terem fácil acesso ao jogo em diversas plataformas, como o Xbox Live Arcade[4], Steam e OnLive[5].

Ferramentas


Assim como nos jogos comerciais, a linguagem C++ é a mais popular na produção de jogos independentes, contudo, encontra-se muitos jogos feitos em linguagens como C# (usado principalmente para a plataforma XNA da Microsoft), Objective-C/Swift (utilizado no iOS), e em Java, outras linguagens como Python, Ruby, Lua e ActionScript também são amplamente usados.

Algumas engines comerciais como a Unreal Engine, a Unity, a CryEngine e a Source Engine também possuem versões gratuitas para desenvolvedores independentes. Dentre as engines gratuitas, destacam-se a Blender Game Engine, jMonkeyEngine e Panda3D, além dos motores gráficos Crystal Space, Irrlicht e OGRE. Para jogos em 2D destaca-se a Allegro.

Ver também


Referências


  1. Mary Jane Irwin. «"Indie Game Developers Rise Up"» (em inglês). Forbes 
  2. Richard Cobbett. «"Is indie gaming the future?"» (em inglês). Tech Radar. Consultado em 13 de Julho de 2011 
  3. «"Q&A: Independent Game Creators On Importance Of Indie Movement"» (em inglês). Gamasutra. Consultado em 13 de Julho de 2011 
  4. Juan Gril. «"The State of Indie Gaming"» (em inglês). Gamasutra. Consultado em 13 de Julho de 2011 
  5. Kris Graft. «"OnLive Opens SDK, Tools To Indie Devs"» (em inglês). Gamasutra. Consultado em 13 de Julho de 2011 

Ligações externas


Este artigo sobre jogos eletrônicos é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o .









Categorias: Jogos eletrônicos independentes | Indústria de jogos eletrônicos




Data da informação: 17.12.2020 12:32:18 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-BY-SA-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.