Eriocaulaceae


Eriocaulaceae

Eriocaulon decangulare
Classificação científica
Domínio: Eukaryota
Reino: Plantae
Superdivisão: Spermatophyta
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Liliopsida
Subclasse: Commelinidae
Ordem: Poales
Família: Eriocaulaceae
Martynov (1820)
Géneros
Ver texto.
O Wikispecies tem informações sobre: Eriocaulaceae
O Commons possui uma categoria com imagens e outros ficheiros sobre Eriocaulaceae

Eriocaulaceae Martynov é uma família de plantas floríferas pertencente à ordem Poales.

As espécies do gênero estão amplamente distribuídas, principalmente nas regiões tropicais da América do Sul. Poucas espécies são encontradas em regiões temperadas. Só 16 espécies são encontradas nos EUA ( da Califórnia à Flórida), duas espécies no Canadá e uma única espécie (Eriocaulon aquaticum) na Europa.

A maioria são plantas herbáceas perenes, sendo algumas anuais. Assemelham-se com as plantas das famílias Cyperaceae e Juncaceae, e como elas, são polinizadas pelo vento.

Muitas espécies dessa família são exploradas economicamente como "sempre-vivas". Porém, como são plantas difíceis de cultivar e de alto endemismo, o extrativismo vem colocando muitas delas em perigo de extinção. Os gêneros mais procurados de sempre-vivas são Eriocaulon, Paepalanthus e Syngonanthus.

Índice

Géneros


O Sistema de classificação APG II (2003) agrupa as plantas desta família em 10 gêneros, totalizando aproximadamente 1160 espécies.

Na classificação clássica é a única família da ordem Eriocaulales Nakai (1930).

Gênero Actinocephalus

O botânico brasileiro Paulo Takeo Sano propôs em 2004, a partir de trabalho de campo intensivo e extensivo e uma análise de várias características em uma revisão da seção Paepalanthus Actinocephalus (Körn.) Ruhland, que esse grupo fosse elevado a Gênero. Paepalanthus Mart., o maior gênero das eriocauláceas, tem-se mostrado polifilético por todas as análises filogenéticas realizadas na família.[1]

Actinocephalus (Körn.) Sano é caracterizada principalmente pela inflorescência composta de capítulos em umbelas e em ter uma distribuição geográfica restrita ao Brasil, em especial, o Cerrado. Classificou-se, no mínimo, 31 espécies.

Referências


  1. SANO, Paulo Takeo. Actinocephalus (Körn.) Sano (Paepalanthus sect. Actinocephalus), a New Genus of Eriocaulaceae, and Other Taxonomic and Nomenclatural Changes Involving Paepalanthus Mart. TAXON, vol. 53, nº. 1, Fevereiro de 2004. Acesso em 02/03/2010.

Ver também


Ligações externas


Este artigo sobre a ordem Poales, integrado no Projeto Plantas é um esboço. Você pode ajudar a Wikipédia expandindo-o .









Categorias: Poales | Famílias de monocotiledóneas | Famílias de angiospérmicas




Data da informação: 24.09.2021 01:49:28 CEST

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-BY-SA-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.