Esprota


Esprota era uma escrava bretã que Guilherme I da Normandia, tomou como esposa à moda viquingue (more danico)[1][2] e por ela teve um filho, Ricardo I. Após a morte de seu marido Guilherme, se tornou esposa de Esperlengo e mãe de Rodulfo de Ivry.[3][4][5]

Índice

Vida


A primeira menção a ela é de Flodoardo de Reims e, embora ele não a nomeie, a identifica no ano [943] como a mãe de "filho de Guilherme I da Normandia nascido de uma concubina bretã".[6] Elisabeth van Houts escreveu que "nesta referência repousa a identificação de Esprota, a esposa de Guilherme Espada Longa 'segundo o costume danês', como de origem bretã,[7] e isso pode se aplicar a alguém de etnia bretã, escandinava ou franca, sendo a última a mais provável com base na grafia de seu nome.[8] O primeiro a fornecer o nome dela foi Guilherme de Jumièges.[9][10] A natureza irregular (segundo a Igreja) de seu relacionamento com Ricardo I da Normandia serviu de base para o filho ser motivo de ridículo, o rei francês Luís IV da França "abusou do garoto com insultos amargos", chamando-o de "filho de uma prostituta" que havia seduzido o marido de outra mulher. [11][12]

No momento do nascimento de seu primeiro filho, Ricardo, estava morando em sua própria casa em Bayeux, sob a proteção de Guilherme.[4] Guilherme, tendo acabado de debelar uma rebelião em Pré-de Bataille (c.936),[a] recebeu a notícia de um mensageiro de que Esprota acabara de dar à luz um filho; encantado com as notícias, ordenou que seu filho fosse batizado e recebeu o nome pessoal de Ricardo.[9] O mordomo de Guilherme, Botão, tornou-se o padrinho do garoto.[13] Após a morte de Guilherme e o cativeiro de seu filho Ricardo, ela havia sido "recolhida" de sua situação perigosa pelo "imensamente rico" Esperlengo.[3] Roberto de Torigni identificou o segundo marido de Esprota[b] com Esperlengo, um rico proprietário de terras que operava usinas em Pîtres.[14]

Notas


[a] ^ A data da batalha e, como tal, o nascimento de Ricardo é comumente dada como ca. 936, mas de acordo com os Anais de Jumièges (ed. Laporte, p. 53), Ricardo foi batizado em 938.[15]
[b] ^ Quiçá também à moda viquingue ou danesa de casamento.[16]

Referências


  1. van Houts 1994, p. 1:xxxviii.
  2. Reynolds 1992, p. 111.
  3. a b Philippe 1845, p. 6.
  4. a b Crouch 2007, p. 26.
  5. van Houts 2000, p. 4.
  6. Fanning 2011, p. 37.
  7. van Houts 2000, p. 47 n. 77.
  8. van Houts 2000, p. 182.
  9. a b van Houts 1994, p. 1:78-9.
  10. Keats-Rohan 1997, p. 192.
  11. van Houts 1994, p. 1:102-3 n. 5.
  12. Albu 2001, p. 69.
  13. van Houts 1994, p. 1:78-9 n. 3.
  14. Searle 1988, p. 108.
  15. van Houts 1994, p. 1:78-9 n. 5..
  16. Searle 1988, p. 291 n. 2.

Bibliografia


  • Albu, Emily (2001). The Normans in their histories: propaganda, myth and subversion. Woodbridge: Imprensa Boydell 
  • Crouch, David (2007). The Normans: The History of a Dynasty. Londres: Hambledon Continuum 
  • Fanning, Steven; Bachrach, Bernard S. (2011). The Annals of Flodoard of Reims, 916-966. Toronto: Imprensa da Universidade de Toronto 
  • Keats-Rohan, Katherine S. B. (1997). «Poppa of Bayeux and Her Family». The American Genealogist. 72: 187-204 
  • Philippe, Delphine Lemaître (1845). La Normandie an xe siècle, suivie des Recherches sur les droits des rois de France au patronage d'Illeville. Ruão: A. Perone 
  • Reynolds, Philip Lyndon (1992). Marriage in the Western Church. Leida e Nova Iorque: Brill 
  • Searle, Eleanor (1988). Predatory Kinship and the Creation of Norman Power, 840-1066. Berkeley: Imprensa da Universidade da Califórnia 
  • van Houts, Elizabeth M. C. (1994). The Gesta Normannorum Ducum of William of Jumièges, Orderic Vitalis, and Robert of Torigni. Oxônia: Imprensa Clarendon 
  • van Houts, Elizabeth M. C. (2000). The Normans in Europe. Manchester: Imprensa da Universidade de Manchester 









Categorias: Franceses do século X | Normandos | Duquesas da Normandia




Data da informação: 17.12.2020 09:34:22 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-BY-SA-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.