Fossa nasal - pt.LinkFang.org

Fossa nasal


Fossa nasal
Anatomia da fossa nasal
Corte lateral da fossa nasal
Latim cavum nasi
Gray assunto #223 994
MeSH Nasal+Cavity

As fossas nasais, também conhecidas como cavidades nasais, são duas cavidades paralelas que vão das narinas até à faringe e estão separadas uma da outra por uma parede cartilaginosa, terminando na faringe. No seu interior existem dobras chamadas conchas nasais, que forçam o ar a turbilhonar e glândulas salivares tubárias[1] que provavelmente lubrificam e umedecem a parte superior da garganta atrás do nariz e da boca.[2] No teto das fossas nasais existem células sensoriais, responsáveis pelo sentido do olfato.[3]

Funções


As fossas nasais têm a função de filtrar, umedecer e aquecer o ar que é inspirado para os pulmões, tornando-o mais propício para o seu devido processamento. São revestidas internamente pela mucosa nasal, que possui um grande número de vasos sanguíneos.[4] O calor do sangue nesses vasos aquece o ar e, assim, as demais vias respiratórias e os pulmões recebem ar aquecido e parcialmente filtrado. As fossas nasais também ajudam a prevalecer a respiração.[5]

A mucosa tem, também, pequenos pelos e produz uma substância viscosa, levemente amarelada, denominada muco. Além de lubrificar a mucosa, junto com os pelos, retêm micróbios e partículas de poeira do ar, funcionando como um filtro.[5]

A mucosa nasal é o principal órgão afetado por consumidores de cocaína, onde em alguns casos, as misturas inseridas na droga como lidocaína, éter e bicarbonato de sódio, chegam a destruir também as paredes cartilaginosas que as dividem.[5]

Ver Também


Referências


  1. «Scientists Discover New Human Salivary Glands» . The Scientist Magazine (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2020 
  2. October 2020, Stephanie Pappas-Live Science Contributor 20. «Scientists discover new organ in the throat» . livescience.com (em inglês). Consultado em 22 de outubro de 2020 
  3. «Cavidade nasal» . Kenhub. Consultado em 13 de outubro de 2019 
  4. Junqueira, LC; Carneiro, José (1995). Histologia Básica 8ª ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan. p. 285 
  5. a b c Standring, Susan,. Gray's anatomy : the anatomical basis of clinical practice Forty-first edition ed. [Philadelphia]: [s.n.] ISBN 9780702052309. OCLC 920806541  








Categorias: Anatomia | Trato respiratório superior








Data da informação: 16.12.2020 07:26:00 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.