Frância Oriental - pt.LinkFang.org

Frância Oriental






Regnum Francorum orientalium
Frância Oriental

Reino


843 – 919
Frância Oriental (verde) em 843.
Continente Europa
Capital Ratisbona, Francoforte
Língua oficial Latim
Religião Católica
Governo Monarquia
Rei
 • 843 - 876 Luís o Germânico
 • 911 - 918 Conrado II
Período histórico Idade Média
 • 843 Tratado de Verdum
 • 919 Dissolução
Moeda Soldo
triente
Dinheiro

Frância Oriental (em latim: Francia Orientalis) ou Reino dos Francos Orientais (em latim: Regnum Francorum orientalium) foi o reino atribuído a Luís, o Germânico pelo Tratado de Verdun de 843. É o precursor do Sacro Império Romano-Germânico. Após a morte do imperador Luís I, o Piedoso, seus filhos dividiram o Império Carolíngio dos francos pelo Tratado de Verdun em reinos: Oriental, Central e Ocidental. Como todas as partições permaneceram sob o domínio da dinastia carolíngia com o filho mais velho de Luís, Lotário I (795-855), ficando com o título imperial, este acordo não aboliu a entidade da Frância em si.

Índice

Luís, o Germânico (843-876)


No decurso da Ordinatio Imperii de 817, Luís, o Germânico já tinha recebido o território do ducado da Baviera de seu pai e, posteriormente, assumiu o título de "rei da Baviera". Depois de sua ascensão ao trono, ele atacou sem sucesso a vizinha Grande Morávia, e lutou contra a pilhagem dos viquingues e dos magiares, conseguindo manter unido seu reino localizado entre os rios Reno e o Elba. Quando o filho de seu irmão Lotário, Lotário II da Lotaríngia morreu em 869, ele recebeu também grande parte do seu reino (Lotaríngia) situado a oeste do Reno, por intermédio do Tratado de Meerssen de 870.

O filho mais velho Lotário, Luís II da Itália, embora nominalmente Imperador após a morte de seu pai, não conseguiu garantir a herança lotaríngia. Quando ele morreu em 875, Luís, o Germânico e seu meio-irmão mais novo, o rei Carlos, o Calvo da Frância ocidental, entraram em disputa com relação ao Reino Itálico, incluindo a Borgonha e a coroa imperial. Com a intervenção do Papa João VIII, os territórios em conflito foram herdados por Carlos encerrando com a existência da Frância central.

Os filhos de Luís (876-887)


No interior da Frância oriental desenvolveram-se quatro ducados: Suábia (Alemânia), Francônia (a parte oriental da antiga Austrásia), Saxônia e Baviera. Em 865, Luís, o Germânico foi forçado por seus filhos a dividir seu reino ao longo das fronteiras destes ducados:

Após a morte de seu pai, os filhos de Luís governaram conjuntamente. Quando Carlos, o Calvo da Frância ocidental morreu em 877, eles mais uma vez reivindicaram a herança de Lotário I, bem como o título imperial herdado pelo filho de Carlos, Luís II de França. Aproveitando-se da fragilidade da Frância ocidental, Carlomano tornou-se rei da Itália, enquanto que Luís, o Jovem, invadiu a lotaríngia ocidental, que em 880, os netos de Carlos, Luís III e Carlomano II tinham-lhe cedido.

Carlomano sofreu um acidente vascular cerebral em 879 e incapacitado, cedeu a Baviera (incluindo a Marca da Carantânia) a Luís, o Jovem, enquanto que Carlos, o Gordo recebeu a coroa italiana. Neste contexto, o sucessor dos imperadores Lotário I e Lotário II da Lotaríngia, ficou sendo Carlos, o Gordo e em 881 foi coroado imperador - como Carlos III - pelo Papa João VIII, um ex-adversário de seu pai. Com a morte de Luís, o Jovem, Carlos também tornou-se o único governante de todo o reino franco oriental e em 884 foi nomeado Rei da Frância ocidental pela nobreza local. Suas tentativas de reunir toda a Frância porém, foram cada vez mais afetadas pela sua deterioração mental. Em 887, por ocasião do Reichstag em Trebur, finalmente foi forçado a renunciar.

Arnulfo da Caríntia (887-899)


A força motriz por trás da deposição de Carlos, o Gordo foi Arnulfo da Caríntia (850-899), filho ilegítimo de Carlomano, que havia crescido na Marca da Baviera. Após o reino da Baviera ter passado a seu tio Luís, o Jovem, ele assumiu o título de duque da Caríntia em 880. Em 887, herdou a Baviera e foi eleito Rei da Frância oriental, depois de ter aprovado a nomeação de Odo I de Paris, como rei dos francos ocidentais.

Enquanto isso, Berengário de Friul, teve a oportunidade de ficar com o título de Rei italiano, mas teve que se submeter a Arnulfo, depois que o carolíngio ameaçou invadir o país. Arnulfo, no entanto, foi preso no conflito com os viquingues e em 891 o rival de Berengário, o duque Guido III de Espoleto declarou-se Rei da Itália e chegou a forçar o Papa Estêvão V a coroá-lo novo Imperador. O rei Arnulfo, porém não tinha nenhuma intenção de abandonar as suas pretensões, nem de governar a Frância como um todo, nem à coroa imperial. Depois de derrotar os escandinavos na batalha de Lovaina, em 891, fez campanha na Itália e em 896 foi coroado imperador pelo Papa Formoso.

Declínio


O filho de Arnulfo, Luís, a Criança (893-911) sucedeu seu pai como Rei da Frância oriental, com a idade de sete anos. Enquanto que Luís, o Cego, Rei da Provença tornava-se Rei da Itália e até mesmo imperador em 901, Luís, a Criança, teve de lidar com a disputa acirrada entre a dinastia de Habsburgo e o duque Conrado, o Velho em relação ao ducado da Francônia. O rei, influenciado por seus conselheiros, executou o duque de Habsburgo e nomeou o filho de Conrado, Conrado, o Jovem, duque da Francônia em 906. Enquanto isso, a Frância oriental era devastada por diversas vezes pelas tropas do rei Árpád da Hungria.

Com a morte precoce de Luís, a linha masculina dos francos carolíngios orientais tornou-se extinta. A eleição de Conrado, o Jovem, da Francônia, como rei pelos duques da Saxônia, Baviera e Suábia na dieta de Forchheim, em 10 de novembro de 911, foi um passo decisivo da Frância em direção a um reino alemão, em vez de um membro da dinastia carolíngia, os duques franco orientais escolheram um de sua classe. O rei Conrado, no entanto, não prevaleceu como primus inter pares e até mesmo perdeu a Lotaríngia para o reino franco ocidental. Foi seu sucessor, Henrique I da Germânia, que foi capaz de impor sua soberania real contra os duques, cujos ducados foram desaparecendo ao longo dos séculos seguintes, sendo o último deles, a Suábia, ao término da dinastia Hohenstaufen, em 1268.

Sucessão


O surgimento do Sacro Império Romano-Germânico coincide com a ascensão à dinastia otoniana de Henrique. Em consequência, o Reino da Frância oriental teria durado de 843 até a coroação do duque Henrique I da Saxônia, em 919; embora seja mais comum considerar que o evento que deu origem ao Sacro Império Romano-Germânico seja a coroação do Imperador Oto I em Roma, em 2 de fevereiro de 962 como uma translatio imperii do Império franco.

A partir do início do século X, a Frância oriental tornou-se também conhecida como Regnum Teutonicorum ("reino teutônico" ou "Reino da Germânia") como mencionado nos Annales iuvavenses no curso da eleição de Henrique I. A denotação Rex teutonicorum era usada frequentemente pelo Papado durante a Questão das investiduras, talvez como um instrumento polêmico do Papa Gregório VII contra o imperador Henrique IV no final do século XI.[1].

Mapas


O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre Frância Oriental

Ver também


Referências


  1. Robinson, "Papa Gregório", p. 729.








Categorias: Frância Oriental








Data da informação: 30.05.2020 10:07:11 CEST

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.