GSLIB - pt.LinkFang.org

GSLIB


GSLIB 
Desenvolvedor: GSLIB
Última versão: GSLIB90
Gênero: Biblioteca
Licença: Desconhecido
Website: www.gslib.com

GSLIB é um acrónimo para Geostatistics Software Library. É um pacote de programas desenvolvido na Universidade de Stanford sobre a direção de André Journel com utilidade prática no campo da modelação em geociências, particularmente com geoestatística. Está escrita na linguagem Fortran e foi utilizada em vários softwares e actualizações para outras linguagens de programação. É actualmente o pacote mais difundido no campo de geoestatística.


Índice

Nota histórica


Após o lançamento do pacote GSLIB foi publicado o seu manual pela Universidade de Oxford com o título GSLIB - Geostatistical Software Library and User’s Guide do qual os autores são André Journel (dirigiu o projecto de criação da GSLIB) e Clayton Deutsch.[1] Mais tarde uma segunda edição foi feita, acompanhada por um CD.

O seu código fonte vem em Fortran 77 e Fortran 90 para sistemas Windows/DOS e Unix e está disponível gratuitamente para download. Devido a não ser de fácil utilização, pois os seus programas são utilizados individualmente, foi sendo inserida noutros softwares com e o caso do GeoMS.

Mais tarde, principalmente devido à popularização de outras linguagens de programação em detrimento do Fortran, foi convertida para outros pacotes noutras linguagens como é o caso da GsTL (C++), HPGL (Python), mGstat (Matlab) ou GeoPack (Mathematica).


Funções


Para funcionar com a GSLIB é necessário ter à disposição o ficheiro de extensão .par onde são inseridos os parâmetros para a operação que se pretende fazer, e um ficheiro .exe por onde o programa será lançado. A título de exemplo mostra-se um exemplo de ficheiro de parâmetros para uma krigagem normal num caso bidimensional[2]:

kb2d.par
Parametros para KB2D
********************
START OF PARAMETERS:
c:\cadmio.dat              \arquivo de dados
1 2 3                      \colunas para X, Y e "Zi"
-1.0e21 1.0e21             \limites de corte
1                          \nivel de depuracao: 0,1,2,3
kb2d.dbg                   \arquivo de saida para a depuracao
kb2d.out                   \arquivo de saida para krigagem
48 260.0 5.0               \numero celulas X, X min, tamanho celula
44 120.0 5.0               \numero celulas Y, Y min, tamanho celula
1 1                        \discretizacao de blocos em X e Y
1 17                       \numero min e max de pontos para krigagem
100.0                      \raio maximo de busca
1 7.88                     \krigagem: 0=Simples, 1=Ordinaria, (media se for KS)
1 5.0                      \estruturas, efeito pepita
1 11.0 90.0 100.0 100.0    \modelo, amplitude, direcao, alc_max, alc_min

Do qual o utilizador necessita saber a que cada um dos campos e linhas corresponde e inclusive como representar a informação que se pretende. Na última linha deste exemplo o primeiro campo é o do modelo matemático utilizado no variograma, neste caso 1 que se refere ao modelo esférico.

Algumas das funções disponíveis no pacote GSLIB são:

Transformação de coordenadas

  1. addcoord – adição de coordenadas ao arquivo com a rede de amostragem
  2. rotcoord – rotação em 2-D de coordenadas

Distribuição de probabilidades ponderadas, transformação e suavização

  1. declus – desagrupamento (declustering) de células
  2. nscore – transformação para distribuição normal
  3. backtr – transformação inversa da distribuição normal
  4. trans – transformação geral de distribuição
  5. histsmth – suavização de histograma / distribuição univariada
  6. scatsmth – suavização de diagrama de dispersão / distribuição bivariada (ver também bivplt)

Variografia

  1. gam – cálculo de variograma em malha regular (usar vargplt para plotar o resultado)
  2. gamv – cálculo de variograma em malha irregular (usar vargplt para plotar o resultado)
  3. varmap – mapa de variogramas / cálculo de volume (usar pixelplt para plotar o resultado)
  4. vmodel – modela um variograma experimental a partir de modelo analítico (usar varplt para plotar o resultado)
  5. bigaus – geração de variogramas indicativos a partir de variogramas com distribuição gaussiana ou normal

Krigagem

  1. kb2d – krigagem em 2-D
  2. kt3d – krigagem em 3-D
  3. cokb3d – cokrigagem
  4. ik3d – krigagem indicativa (usar postik para pós-processar resultados)

Simulação Estocástica

  1. draw – simulação estocástica simples de Monte Carlo
  2. lusim – simulação gaussiana matricial LU
  3. sgsim – simulação sequencial gaussiana
  4. gtsim – simulação gaussiana truncada (usar o resultado do sgsim e curvas de proporção)
  5. sisim – simulação indicativa seqüencial, incluindo categórica e contínua, e Markov-Bayes (usar o programa bicalib para o processo de calibração dos dados
  6. pfsim – simulação de campo de probabilidade
  7. ellipsim – simulação elipsoidal em 3-D
  8. anneal – pós-processamento / simulação em annealing
  9. sasim – (co)simulação em annealing
  10. postsim – pós-processamento de um número de simulação realizadas

Gráficos

  1. histplt – histograma e histograma acumulado
  2. probplt – gráfico de probabilidade normal e lognormal
  3. scatplt – diagrama de dispersão (scatterplot)
  4. qpplt – gráfico Q-Q ou P-P para comparar duas distribuições
  5. locmap – mapa de localização dos dados em 2-D (tons de cinza e colorido)
  6. pixelplt – mapa de pixel (raster / matricial) em 2-D (tons de cinza e colorido)
  7. bivplt – gráfico bivariado suavizado entre distribuição de probabilidade e distribuições marginais


Ficheiros


Os ficheiros de entrada e de saída da GSLIB devem estar segundo o formato GEO-EAS do qual se apresenta o seguinte exemplo:

Cadmio.dat
3
E-W (pes)
N-S (pes)
Cadmio (ppm)
288.0 311.0 11.5
285.6 288.0 8.50
273.6 269.0 7.00
. . .
. . .
. . .
465.6 216.0 11.6
492.0 216.0 6.90
345.6 216.0 9.90

No qual a primeira linha é o título ou nome do projecto, a segunda o número de variáveis inclusive as coordenadas, e posteriormente uma linha por cada variável com o seu nome. Depois aparece a informação numérica com uma coluna por cada variável.


Discussão


Embora tenho no seu nome a implicação de se tratar de uma biblioteca é na verdade um conjunto de pequenos programas. Isto levou a que a sua reutilização em novos softwares não seja simples implicando a reescrita do código fonte.


Ver também



Referências


  1. Deustch, C.V. and A.G. Journel, 1992. GSLIB, Geostastical Software Library and user's guide. Oxford Univ. Press, New York
  2. LANDIM, P.M.B. & MONTEIRO, R. C. Introdução ao GSLIB (Geostatistical Software Library). DGA,IGCE,UNESP/Rio Claro, Lab. Geomatemática,Texto Didático 01, 19 pp. 2000.


Ligações externas











Categorias: Geoestatística | Sistemas de informação geográfica




Data da informação: 17.12.2020 04:44:49 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.