Grande Gasoduto do Sul


O Grande Gasoduto do Sul (também conhecido como Gás Canalizado Venezuela - Argentina), é um projeto para construir um gasoduto de alta capacidade para gás natural que teria entre 8.000 e 15.000 km de comprimento e ligaria Venezuela, Brasil e Argentina. O custo total da infra-estrutura foi estimado entre 17 e 23 bilhões de dólares[1].

Índice

História


Em 9 de dezembro de 2005, durante a XXIX Cúpula do Mercosul realizada em Montevidéu, os ministros do setor energético da Argentina, Brasil e Venezuela concordaram em um Memorando de Entendimento sobre Interconexão Gasífera. Logo depois, em 19 de janeiro de 2006, os Presidentes dos três países, Néstor Kirchner, Luiz Inácio Lula da Silva e Hugo Chávez se reuniram em Brasília, e aprovaram o mega projeto energético, - eles decidiram o batizar como "Grande Gasoduto do Sul", - em castelhano: Gran Gasoducto del Sur - a ser desenvolvido no âmbito da Petrosul.

Em julho de 2007, o presidente venezuelano, Chávez reconheceu que o interesse na sua construção havia sido "congelado". Em Junho do mesmo ano, José Sérgio Gabrielli, presidente da Petrobras, afirmou que levaria entre 25 e 30 anos para que o gasoduto entrasse em operação[2].

Traçado


Nunca foi definido o traçado exato do gasoduto. Revelou-se que apenas os primeiros 2.950 quilômetros de percurso estariam saindo de Puerto Ordaz (Venezuela) e atravessariam os estados de Roraima e Amazonas até Marabá, no leste do Pará. Em Manaus, o gasoduto deve ser ligado as condutas ´Urucu-Manaus e Urucu-Porto Velho. Ao mesmo tempo, estava planejando uma sucursal 1.380 quilômetros de Marabá a Fortaleza. Em Fortaleza, o gasoduto seria conectado à rede que se estende até Salvador no estado da Bahia e ao gasoduto GASENE.[3]

A segunda parte do gasoduto de 1.977 quilômetros de longitude, unirá Marabá com o estado de São Paulo. De lá, deve percorrer em torno de 1.875 quilômetros até fronteira entre o estado do Rio Grande do Sul e o Uruguai, que terminaria seu percurso na região de Buenos Aires na Argentina.

Especificações técnicas


Está previsto para a área entre Puerto Ordaz e Marabá que o gasoduto tenha um diâmetro de 1.700 milímetros e 13 estações de compressão de 25.000 HP cada. Entre Marabá e Fortaleza o diâmetro da condução reduziria gradualmente a partir de 910 milímetros para 810 milímetros, com a previsão de instalar cinco estações de compressão de 15.000 HP. O volume final de gás natural, que deve chegar a Fortaleza foi estimado em 12,75 bilhões de metros cúbicos anualmente. O setor do gasoduto entre Marabá e São Paulo teria, conforme o planejamento, um diâmetro de 1.370 milímetros e incluem 8 estações de compressão de 20.000 HP. A quantidade total de gás para São Paulo deve chegar a 15 bilhões de metros cúbicos anualmente. A última seção, entre o Brasil e a Argentina, deve ter a capaciade toatal de 18 bilhões de metros cúbicos por ano e tem oito estações de 15.000 HP.

Financiamento


O projeto será financiado pela Petróleos de Venezuela S.A., a Corporação Andina de Fomento e Caixa Econômica Federal, com a possível participação de outras instituições públicas e investidores privados.

Referências


  1. Howard Wertheim, Peter (6 de fevereiro de 2006). «Accord Signed for Venezuela-Argentina Gas Line» (em inglês). Oil & Gas Journal. Consultado em 9 de abril de 2010 
  2. «Chávez admits defeat on Gran Gasoducto del Sur» . South America Energy Markets. 3 de agosto de 2007. Consultado em 3 de novembro de 2007 
  3. Peter Howard Wertheim (9 de janeiro de 2006). «Accord Signed for Venezuela-Argentina Gas Line» . Oil & Gas Journal. Red Orbit. Consultado em 17 de maio de 2008 

Ver também











Categorias: Gasodutos | União de Nações Sul-Americanas




Data da informação: 16.12.2020 11:36:57 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-BY-SA-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.