Henrique VI de Inglaterra - pt.LinkFang.org

Henrique VI de Inglaterra




Henrique VI & I
Rei da Inglaterra, e Lorde da Irlanda e França
Rei da Inglaterra e Lorde da Irlanda
1º Reinado 31 de agosto de 1422
a 4 de março de 1461
Coroação 6 de novembro de 1429
Antecessor(a) Henrique V
Sucessor(a) Eduardo IV
Regentes
Reinado 30 de outubro de 1470
a 11 de abril de 1471
Predecessor Eduardo IV
Sucessor Eduardo IV
Rei da França (Nominalmente)
Reinado 31 de agosto de 1422
a 11 de abril de 1471
Predecessor Henrique V
Sucessor Eduardo VI
 
Esposa Margarida de Anjou
Descendência Eduardo de Westminster
Casa Lencastre
Nascimento 6 de dezembro de 1421
  Castelo de Windsor, Windsor, Berkshire, Inglaterra
Morte 21 de maio de 1471 (49 anos)
  Torre de Londres, Londres, Inglaterra
Enterro Capela de São Jorge, Windsor, Berkshire, Inglaterra
Pai Henrique V de Inglaterra
Mãe Catarina de Valois
Religião Catolicismo
Assinatura

Henrique VI (6 de dezembro de 1421 — 21 ou 22 de maio de 1471) foi Rei de Inglaterra em dois períodos diferentes, primeiro entre 1422 e 1461 e depois por um brevemente de 1470 a 1471. Grande parte do seu reinado foi marcado pela Guerra das Rosas, entre as casas de Lencastre (à qual Henrique pertencia) e de Iorque.

Henrique era filho do rei Henrique V de Inglaterra e da sua rainha consorte Catarina de Valois, princesa de França. Devido à morte prematura do seu pai, foi filho único e subiu ao trono com poucos meses. A regência foi assumida pelos tios João, Duque de Bedford e Humphrey, Duque de Gloucester e a sua mãe foi afastada da corte e da sua educação. Henrique foi coroado rei da Inglaterra aos oito anos de idade, na Abadia de Westminster a 6 de Novembro. De acordo com o tratado de Troyes, foi também rei da França, sendo coroado na Catedral de Notre-Dame de Paris a 16 de Dezembro de 1431. No entanto, Henrique não foi aceito pela maioria da nobreza francesa, que reconheciam ao invés dele Carlos VII da França como seu monarca, e não é contabilizado como rei deste país.

A subida ao trono de Henrique representou um revés para a política externa da Inglaterra, nomeadamente na questão da guerra dos cem anos, até então governada pelo competente e agressivo Henrique V. O regente e duque de Bedford assumiu o controle da frente francesa e obteve em nome de Henrique VI alguns sucessos, até ao aparecimento de Joana d’Arc e ao repúdio do sobrinho pelos franceses. Depois da morte de Bedford em 1435, uma sucessão de erros militares e diplomáticos custou a perda dos territórios dominados pelos ingleses na França, nomeadamente o Ducado da Aquitânia (em 1449). Em 1453, depois da derrota na batalha de Castillon, a guerra dos cem anos acaba com a derrota de Henrique VI. Ao atingir a maioridade, o rei mostrou-se um rei inseguro, pouco pragmático e muito influenciável, mais interessado em assuntos de religião que de governo. Em 1445, Henrique casou com Margarida de Anjou, uma mulher ambiciosa que depressa se tornou na verdadeira mão atrás das suas decisões. À medida que a situação na França piorava de dia para dia, aumentou também a instabilidade política na Inglaterra. Vários nobres desagradados com a personalidade do rei e com a influência de Margarida de Anjou, começaram a conspirar para a sua substituição, apoiando a casa de York nas suas crescentes pretensões à coroa. Este fato não passou despercebido a Henrique VI. Em 1453, na época em que a Inglaterra perdeu definitivamente a guerra dos cem anos, o rei encontrava-se à beira da depressão e a sua incapacidade ditou a escolha de Ricardo, Duque de York como regente. Para piorar a situação, corria o rumor que o seu filho recém nascido, Eduardo de Westminster, era ilegítimo e que o rei era impotente.

Em 1455, Henrique sente-se restabelecido e retira todos os cargos a Ricardo de York. Esta decisão precipita o confronto aberto; pouco depois as forças de York e os partidários do rei defrontam-se na batalha de St. Albans, considerada como o início da guerra das rosas que havia de durar até 1487. Em 1460 os York comandados por Ricardo Neville, Conde de Warwick conquistam Londres e a 4 de Março de 1461, depois da vitória na batalha de Mortimer’s Cross, Henrique VI é deposto e substituído pelo primo Eduardo de York, que se torna Eduardo IV da Inglaterra. Henrique VI é aprisionado na Torre de Londres, sem qualquer influência na vida pública, mas os seus partidários, em particular Margarida de Anjou, continuam a opôr-se aos York.

Aproveitando-se de uma zanga entre Warwick e Eduardo IV em 1466, Margarida consegue que este general se torne apoiante da causa do rei em 1470. Para selar a aliança foi celebrado o casamento entre Anne Neville (filha de Warwick) e Eduardo de Westminster, o príncipe de Gales. Warwick invadiu então a Inglaterra, à frente dos lancastrianos e derrotou a casa de York em batalha. Henrique VI foi libertado da prisão e solenemente reinvestido como rei da Inglaterra a 30 de outubro do mesmo ano. O seu regresso ao poder foi no entanto breve. As sucessivas vitórias de Warwick haviam-no tornado seguro demais para o que valia e fizeram-no tomar atitudes menos diplomáticas para com o Ducado da Borgonha. Em resposta, o duque Carlos aliou-se ao exilado Eduardo IV da Inglaterra, conferindo-lhe a ajuda necessária para reaver a coroa. A casa de York venceu a batalha de Tewkesbury a 4 de maio de 1471, onde o príncipe de Gales morreu nos confrontos. Henrique VI foi uma vez mais deposto e colocado sob prisão na Torre de Londres. Sem querer cometer os mesmos erros do passado, Eduardo IV considerou que seria uma ameaça constante e mandou matá-lo no fim do mês de Maio.

A vida de Henrique VI foi o tema principal de uma peça em três partes de William Shakespeare. Henrique foi o fundador do colégio de Eton e do King’s College da Universidade de Cambridge.

Henrique VI de Inglaterra
Casa de Lencastre
Ramo da Casa de Plantageneta
6 de dezembro de 1421 – 21 de maio de 1471
Precedido por
Henrique V
Duque da Aquitânia
31 de agosto de 1422 – agosto de 1453
Anexado pela França

Rei da Inglaterra e Lorde da Irlanda
31 de agosto de 1422 – 4 de março de 1461
Sucedido por
Eduardo IV
Precedido por
Eduardo IV

Rei da Inglaterra e Lorde da Irlanda
30 de outubro de 1470 – 11 de abril de 1471








Categorias: Nascidos em 1421 | Mortos em 1471 | Duques da Cornualha | Monarcas da Inglaterra | Monarcas católicos romanos | Lordes da Irlanda | Duques da Aquitânia | Reis católicos da Inglaterra | Crianças soberanas | Pretendentes ingleses ao trono francês | Dinastia de Lencastre | Monarcas britânicos que foram depostos ou abdicaram | Sepultados na Capela de São Jorge | Personalidades da Guerra das Rosas | Personalidades da Guerra dos Cem Anos | Ingleses de ascendência francesa | Monarcas ingleses assassinados | Agraciados com a Rosa de Ouro | Naturais de Windsor | Pessoas com depressão | Nobres portadores de deficiência








Data da informação: 30.05.2020 01:26:44 CEST

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.