IBM


IBM
Sede da IBM em Armonk
Razão social International Business
Machines Corporation
Nome(s) anterior(es) Computing-Tabulating-
Recording Company
(1911–1924)
pública
Cotação NYSE: IBM
Atividade Computação
Fundação 16 de junho de 1911
Fundador(es) Charles Ranlett Flint
Thomas John Watson
Sede Armonk, Nova Iorque,
 Estados Unidos
Presidente Jim Whitehurst
Pessoas-chave Arvind Krishna (diretor executivo)
Empregados c. 350 mil
Ativos US$ 123,38 bilhões (2018)[1]
Receita US$ 79,59 bilhões (2018)[1]
LAJIR US$ 13,21 bilhões (2018)[1]
Renda líquida US$ 8,72 bilhões (2018)[1]
Website oficial ibm.com

A International Business Machines Corporation (IBM) é uma empresa dos Estados Unidos voltada para a área de informática.

A empresa é uma das poucas na área de tecnologia da informação (TI) com uma história contínua que remonta ao século XIX. A IBM fabrica e vende hardware e software, oferece serviços de infraestrutura, serviços de hospedagem e serviços de consultoria nas áreas que vão desde computadores de grande porte até a nanotecnologia. Foi apelidada de "Big Blue" por adotar o azul como sua cor corporativa oficial, em português "Grande Azul".

Com mais de 398 455 colaboradores em todo o mundo, a IBM é a maior empresa da área de TI no mundo. A IBM detém mais patentes do que qualquer outra empresa americana baseada em tecnologia e tem 15 laboratórios de pesquisa no mundo inteiro. A empresa possui cientistas, engenheiros, consultores e profissionais de vendas em mais de 150 países. Funcionários da IBM já ganharam cinco prêmios Nobel, quatro Prêmios Turing (conhecido como o Nobel da computação), dentre vários outros prêmios.[2]

Índice

História


Herman Hollerith, um inventor de diversas máquinas elétricas para a soma e contagem de dados que eram representados sob a forma de fitas de papel perfuradas. Através dessas perfurações, os dados que elas representavam podiam ser computados de uma forma rápida e automática, através de circuitos elétricos. Com esse processo, os Estados Unidos puderam acompanhar de perto o crescimento de sua população. Os resultados do censo de 1890 foram fornecidos três anos depois, economizando-se vários anos de trabalho.

Em 1896, Hollerith criou a Tabulating Machine Company e introduziu inovações em sua descoberta: a fita de papel foi substituída por cartões. Estes viriam a ser o elemento básico das máquinas IBM de processamento de dados de algumas décadas atrás. Já em 1911, duas outras companhias, a Internacional Time Recorde Co. (de registradores mecânicos de tempo), e a Computing Cale Co. (de instrumentos de aferição de peso), uniram-se a ela, por sugestão do negociante e banqueiro Charles R. Flint, formando-se então a Computing Tabulating Recording Co - a CTR.

Três anos mais tarde, em 1914, Thomas J. Watson (líder industrial que foi um dos homens mais ricos do seu tempo) assumiu a presidência da organização e estabeleceu normas de trabalho absolutamente inovadoras para a época. Naquele tempo, a CTR contava com menos de 1 400 funcionários e as constantes pesquisas de engenharia resultaram na criação e no aperfeiçoamento de novas máquinas de contabilidade, exigidas pelo rápido desenvolvimento industrial. Antes do ano de 1924, aquele pequeno grupo de homens havia aumentado e diversificado muito sua experiência. Os produtos ganharam maior qualidade, surgiram novas máquinas e com elas novos escritórios de vendas e mais vendedores.

Em fevereiro de 1924 a CTR muda seu nome para INTERNATIONAL BUSINESS MACHINES, hoje mundialmente conhecida pelo seu acrônimo, IBM.

A sigla IBM passou a ser, desde então, a fórmula para que a indústria e o comércio continuassem a resolver seus problemas de desenvolvimento.[3]

No início do século XX, a IBM era a única empresa do mundo que dispunha da tecnologia de cartões perfurados, aplicado em quase todas as áreas que utilizavam máquinas para cadastro, identificação, arquivo e regulação de informações. O equipamento desenvolvido pela IBM foi também utilizado para fins menos nobres durante o período da 2ª Guerra Mundial, quando o Terceiro Reich firmou uma parceria com a empresa para automatizar o sistema de identificação,[4] controle e transferência de prisioneiros, segundo o jornalista Edwin Black no seu livro “Nazi Nexus: America's Corporate Connections to Hitler's Holocaust”, de 2009. Os serviços prestados pela IBM ao governo alemão rendeu o equivalente a US$ 200 milhões. O número de identificação tatuado no braço dos prisioneiros do campo de concentração de Auschwitz relacionava-se ao número de cartão perfurado dos registros da IBM.[5]

Em consequência do constante e rápido desenvolvimento, a International Business Machines Corporation criou em 1949 a IBM World Trade Corporation, uma subsidiária inteiramente independente, cujo objetivo era aumentar vendas, serviços e produção fora dos Estados Unidos.

As fábricas e laboratórios da IBM funcionam em 15 diferentes países. Essas fábricas estão integradas aos laboratórios de desenvolvimento na França, Alemanha, Espanha, Itália, Holanda, Suécia, Inglaterra, Brasil, Argentina, Colômbia, México, Canadá, Austrália e Japão.[6]

A IBM é uma das principais empresas que investe em pesquisa e desenvolvimento mantendo-se na liderança do ranking de publicação de patentes há 16 anos consecutivos - a IBM publicou 4 914 patentes norte-americanas em 2009, estabelecendo um recorde histórico para a "Big Blue", mantendo sua liderança contra competidores como a Samsung (3 611 patentes) e a Microsoft (2 906 patentes).

Nos últimos anos, a IBM transformou completamente seu modelo de negócio. A empresa se desfez de várias atividades que já tinham se transformado em "commodities", como os segmentos de PCs e impressoras, e ampliou os investimentos nas áreas de prestação de serviços, que possuem um superior valor agregado, como consultoria, informação sob demanda e serviços. Em 2005, sua divisão de PCs foi vendida para a empresa chinesa Lenovo.[7]

IBM Brasil


A IBM Brasil (Indústria, Máquinas e Serviços Ltda.) é uma das subsidiárias da IBM World Trade Corporation.

Em 1917, a IBM surgiu no Brasil, ainda funcionando com o nome de Computing, Tabulating & Recording Company (CTR). O Brasil foi o primeiro país do mundo a receber uma filial da IBM. Nesse mesmo ano, foi firmado o primeiro contrato para a prestação de serviços com a Diretoria de Estatística Comercial.

Com os resultados obtidos, o Governo Brasileiro resolveu contratar a CTR para o censo demográfico de 1920. Nesse mesmo ano chegaram ao Brasil as primeiras máquinas impressoras.

O ano de 1924 marcou o estabelecimento definitivo da IBM Brasil.

Presente em mais de 170 países, a IBM opera no modelo de empresa globalmente integrada e emprega 386 mil pessoas em todo o mundo. Em 2008, a empresa atingiu um faturamento global de US$ 103,6 bilhões.

Hoje, o Brasil possui o segundo maior centro de prestação mundial de serviços da IBM. Para poder atender clientes de qualquer lugar do mundo, a IBM Brasil faz parte do que a empresa define como "Global Delivery Model", modelo integrado de prestação de serviços que garante custos competitivos, excelência e padronização de processos.

Cultura organizacional


Funcionários

A IBM tem uma das maiores forças de trabalho do mundo, e os funcionários da Big Blue são chamados de "IBMers" nos Estados Unidos ou de IBMistas,[8] no Brasil. A empresa foi pioneira em conceder benefícios aos funcionários nos Estados Unidos como seguro de vida em grupo (1934), treinamento para mulheres (1935), férias remuneradas (1937), e treinamento para pessoas com deficiências (1942).

Cronologia


Foi eleita pelo Reatar Lace to Work Instituto (GP) como uma das cem melhores empresas para se trabalhar no Brasil.[10]

Executivos


CEO's IBM Corporate

Nome Período
Thomas J. Watson 1914 - 1956
Thomas Watson, Jr. 1956 - 1971
T. Vincent Learson 1971 - 1973
Frank T. Cary 1973 - 1981
John R. Opel 1981 - 1985
John Fellows Akers 1985 - 1993
Louis V. Gerstner, Jr. 1993 - 2002
Samuel J. Palmisano 2002 - 2012
Ginni Rometty 2012 - 2020
Arvind Krishna 2020 - atualmente

General Manager Brasil

Nome Período
Bruno di Leo
Rogério de Oliveira
Ricardo Pelegrini 2008 - 2012
Rodrigo Kede de Freitas Lima 2012 - 2015
Marcelo Porto 2015 - 2018
Tonny Martins 2018 - 2021
Katia Vaskys 2021 - atualmente

Aliança IBM


Em 21 de setembro de 2004 a IBM e a People Soft (que mais tarde foi adquirida pela Oracle) anunciaram — conforme o press release[11] — "a mais importante aliança na história das duas empresas". Esta parceria visava a plataforma de infraestrutura e as soluções empresarias mais abrangentes e integradas do setor. A People Soft padronizaria seus aplicativos líderes de mercado na plataforma líder de middleware da IBM, e as duas empresas passariam a comercializar as soluções conjuntas.

Logotipos


O logo atual de oito barras foi projetado em 1972 pelo designer gráfico Paul Rand.[16]

Ver também


Referências


  1. a b c d «2018 Annual Report – IBM» (PDF). IBM. 2019. Consultado em 15 de junho de 2019 
  2. «IBM Research| Awards & Achievements» (em inglês). web.archive.org. Consultado em 19 de junho de 2012. Cópia arquivada em 29 de junho de 2011  
  3. IBM Termos de Uso (orientações legais)
  4. IBM and the Holocaust
  5. LIMA, Cláudia de Castro. Os aliados ocultos de Hitler. Revista Super Interessante, São Paulo, n. 333, p. 24-35, mai, 2014.
  6. «IBM Brasil - História da IBM e da IBM no Brasil» . www.ibm.com. Consultado em 19 de junho de 2012 
  7. «Lenovo Brasil História» . Consultado em 25 de maio de 2014. Arquivado do original em 3 de fevereiro de 2014 
  8. «IBM Carreira - Seja um IBMista - Brasil» . www-05.ibm.com. Consultado em 22 de abril de 2017 
  9. «IBM Archives: 1401 Data Processing System» . www-03.ibm.com. Consultado em 19 de junho de 2012 
  10. Revista Época, n. 588, 24 de agosto de 2009.
  11. «IBM News room - 2004-09-21 PeopleSoft and IBM Announce Most Significant Enterprise Applications Alliance in History of the Two Companies - United States» . www-03.ibm.com. Consultado em 19 de junho de 2012 
  12. «IBM Archives: International Business Machines (1924-1946)» . www-03.ibm.com. Consultado em 19 de junho de 2012 
  13. «IBM Archives: IBM in transition (1947-1956)» . www-03.ibm.com. Consultado em 19 de junho de 2012 
  14. «IBM Archives: IBM continuity (1956-1972)» . www-03.ibm.com. Consultado em 19 de junho de 2012 
  15. «IBM Archives: IBM logo» . www-03.ibm.com. Consultado em 19 de junho de 2012 
  16. «IBM Archives: IBM international recognition (1972- )» . www-03.ibm.com. Consultado em 19 de junho de 2012 

Ligações externas


O Commons possui imagens e outros ficheiros sobre IBM









Categorias: Empresas de eletrônicos dos Estados Unidos | Empresas no Dow Jones Industrial Average | IBM | Empresas de informática dos Estados Unidos | Empresas de semicondutores dos Estados Unidos | Empresas fundadas em 1911 | Empresas listadas na Bolsa de Valores de Nova Iorque | Multinacionais dos Estados Unidos | Marcas dos Estados Unidos | Provedores de computação em nuvem




Data da informação: 13.09.2021 02:18:08 CEST

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-BY-SA-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.