Liber Pontificalis - pt.LinkFang.org

Liber Pontificalis


O Liber Pontificalis (do latim, o Livro dos Pontífices) é um livro de biografias de papas de São Pedro, até o Papa Estêvão V do século XV. A publicação original do Liber Pontificalis parou com o Papa Adriano II (867-872) ou o Papa Estêvão V (885-891)[1], mas foi posteriormente completada em um estilo diferente até que o papa Eugênio IV (1431-1447) e, em seguida o Papa Pio II (1458-1464)[2]. O Liber Pontificalis foi citado frequentemente do século VIII ao XVIII [3]. Até o século VI as biografias papais carecem de provas documentais, a partir do século VII, elas apresentam dados mais confiáveis do ponto de vista histórico, a partir do pontificado de Honório I, em que as entradas são relevantes para papados contemporâneos para se juntar ao Liber Pontificalis logo após a morte de cada papa. O título Liber Pontificalis remonta ao século XII, embora só se tornou corrente no século XV, e o título canônico do trabalho desde a edição de Duchesne, no século IX. Em antigos manuscritos, é referido como Liber episcopalis in quo continentur acta beatorum pontificum Urbis Romae, e mais tarde como Gesta ou Chronica pontificum. [1]

Especialmene no que diz respeito aos primeiros papas o Liber Pontificalis sofreu intenso escrutínio de acadêmicos modernos como um "instrumento de propaganda oficial pontifícia",[1] alguns estudiosos caracterizam o Liber Pontificalis como uma falsificação e uma tentativa do papado de se representar "como uma instituição da Igreja primitiva, vestido com autoridade absoluta e perpétua." [4]

Índice

Autoria


Durante a Idade Média, São Jerônimo foi considerado o autor de todas as biografias, até a do Papa Dâmaso I (366-383), baseado em cartas apócrifas entre São Jerônimo e o Papa Dâmaso publicadas como prefácio nos manuscritos medievais.[2] A atribuição originou-se com Rabano Mauro e é repetida por Martin Opava, que continuou o trabalho no século XIII.[1] Outras fontes atribuem o trabalho prematuramente a Ireneu de Lyon, tendo sido continuado por Eusébio de Cesareia.[5]

No século XVI, Onofrio Panvinio atribuíu as biografias após Dâmaso até o Papa Nicolau I (858-867) a Anastasio que no século IX foi bibliotecário da Sé romana durante cinco dias como antipapa; Atanásio continuou a ser citado como o autor no século XVII, embora essa atribuição foi contestado por César Baronius, Ciampini, Schelstrate entre outros.[2]

A interpretação moderna, defendida por Louis Duchesne, e outros grandes eruditos, é que o Liber Pontificalis foi gradualmente e não sistemáticamente compilado, e que a autoria é impossível de determinar, com algumas exceções (por exemplo, a biografia do papa Nicolau I e do Papa Adriano II (867-872) de Anastácio).[2] Duchesne e outros sugeriram que o início do Liber Pontificalis até as biografias de Papa Félix III (483-492) como o trabalho de um único autor (compreendendo os primeiros 36 papas), que foi contemporâneo do Papa Anastácio II (496-498), baseando-se foram baseados no chamado Catalogus Liberianus, que por sua vez foi baseado no catálogo papal de Hipólito de Roma,[2] e o Catálogo de Leonina, que já não existe.[6] A maioria dos estudiosos acreditam que o Liber Pontificalis foi compilada no século V ou VI.[7]

Conteúdo


O Liber Pontificalis originalmente continha apenas os nomes dos bispos de Roma e da duração do seu pontificado.[5] Sendo ampliado no século VI, cada biografia é composta pelo nome de nascimento do papa e seu pai, o local de nascimento, profissão antes da ordenação, a duração do pontificado, notas históricas diferentes, os principais pronunciamentos teológicos e decretos, as etapas administrativas (incluindo campanhas de construção, especialmente das igrejas romanas), ordenações, data da morte, local de sepultamento, e a duração da subseqüente sede vacante.[1]

O Papa Adriano II (867-872) é o último papa para os quais existem manuscritos do original Liber Pontificalis, sendo que as biografias do Papa João VIII, Papa Martinho I e Adriano III estão faltando e a biografia do Papa Estêvão V (885-891) é incompleta. De Estevão V ao longo dos séculos X e XI, as notas históricas são extremamente resumidas, geralmente apenas com a origem do papa e duração do seu pontificado.[2]

Referências


  1. a b c d e Levillain, Philippe. 2002. The Papacy: An Encyclopedia. Routledge. ISBN 0415922283. p. 941.
  2. a b c d e f "Liber Pontificalis" in the 1913 Catholic Encyclopedia.
  3. Loomis, 2006, p. xi.
  4. Gladstone, William Ewart, and Schaff, Philip. 1875. The Vatican Decrees in Their Bearing on Civil Allegiance: A Political Expostulation. Harper & Brothers. p. 100.
  5. a b Tuker, Mildred Anna Rosalie, and Malleson, Hope. 1899. Handbook to Christian and Ecclesiastical Rome. A. and C. Black. pp. 559-560.
  6. Lightfoot, Joseph Barber. 1890. The Apostolic Fathers: A Revised Text with Introductions, Notes, Dissertations, and Translations. Macmillan. p. 311.
  7. Lightfoot, 1890, p. 65.

Bibliografia











Categorias: Documentos da Igreja Católica | História do papado




Data da informação: 17.12.2020 11:32:37 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.