Tabela de Cutter - pt.LinkFang.org

Tabela de Cutter


A Tabela de Cutter é uma tabela de códigos que indicam a autoria de uma obra literária elaborada por Charles Ammi Cutter em 1880 e é utilizada para classificar livros em bibliotecas. A tabela utiliza todas as letras para designar as categorias de livros, em contraste com a Classificação Decimal de Dewey que utiliza apenas números.

Índice

Origem


Charles Ammi Cutter (1837-1903), inspirado pela classificação decimal desenvolvida por Melvil Dewey, seu contemporâneo, desenvolveu o seu próprio sistema de classificação para classificar as colecções do Boston Athenaeum, onde serviu como bibliotecário durante 24 anos. Começou a desenvolver a classificação por volta do ano de 1880 e publicou os primeiros esboços no início dos anos de 1890. O seu catálogo da colecção Athenaeum em cinco volumes é um clássico na história bibliográfica.

Apesar de a Tabela de Cutter ter sido adoptada por, comparativamente, poucas bibliotecas, principalmente em Nova Inglaterra, foi considerada um dos mais lógicos e académicos sistemas de classificações dos EUA. A sua tabela serviu como base para a classificação da Biblioteca do Congresso que utilizou algumas das suas características.

Codificação


Este código correspondente à autoria do livro, formado por letras e números, aparecendo na segunda linha dos endereços das obras nas bibliotecas.

Um modo prático de simbolizar a autoria é usando as três primeiras letras do sobrenome do autor. Utiliza-se então uma tabela com números correspondentes aos sobrenomes dos autores. O sobrenome é simbolizado pela sua inicial e pelos números a ele correspondentes. A estes números segue-se, em letra minúscula, a primeira inicial do título:

Além desses dados, podemos colocar outras informações para diferenciar livros do mesmo assunto, escritos pelo mesmo autor e com o mesmo título, por exemplo:

Classificação

A maior parte dos números da classificação da Tabela de Cutter seguem convenções que oferecem pistas para o tema do livro. A primeira linha representa o assunto, a segunda o autor (e talvez o título), a terceira e quarta as datas das edições, indicações de traduções, críticas em determinados livros ou autores. Todos os números da Tabela de Cutter são (ou deveriam ser), arquivado em ordem decimal.

O tamanho dos volumes é indicada por pontos (.), sinal de somar (+) ou barras (/ ou //).

A segunda linha representa normalmente o nome do autor com letras maiúsculas acrescidas de um ou mais números dispostos de forma decimal, podendo ser seguido pela primeira letra ou letras do título em minúsculas, e/ou às vezes, as letras a, b, c indicando outras edições do mesmo título. Quando necessário, a segunda linha pode começar com um número. Por exemplo: 1 representa história, 2 bibliografias, 5 para dicionários, 6 para atlas ou mapas, 7 jornais e periódicos, 8 sociedade ou publicações universitárias, 9 para colecções de obras de diferentes autores.

Na terceira linha a letra grande Y indica um trabalho sobre o autor ou um livro representado pelas duas primeiras linhas e a letra grande E (em Inglês, outras letras são usadas para outros idiomas) indica uma tradução para Inglês. Se as críticas e a tradução se aplicarem a um único título, o número aumenta em quatro linhas.

Números de Cutter

Uma das características adoptadas por outros sistemas de classificação bibliográfica, incluindo a Biblioteca do Congresso, é o número de Cutter. É um sistema de código alfanumérico para codificar texto, para que possa ser organizado em ordem alfabética usando a menor quantidade possível de caracteres. Utiliza uma ou duas das primeiras letras e algarismos, tratados como uma casa decimal. Para construir um número de Cutter, um catalogador consulta a tabela de Cutter, como exigido pela classificação das regras. Apesar de os números de Cutter serem mais utilizados para a classificação dos nomes dos autores, o sistema pode ser utilizado para fins de títulos, assuntos, áreas geográficas, e muito mais.

Referências


Bibliografia
  • Bliss, Henry Evelyn. The Organization of Knowledge in Libraries: and the Subject-Approach to Books, 2nd ed. New York: H. W. Wilson, 1939.
  • Cutter, Charles A. Rules for a Dictionary Catalog. W. P. Cutter, ed. 4th ed. Washington, D.C.: Government Printing Office, 1904. London: The Library Association, 1962.
  • Cutter, William Parker. Charles Ammi Cutter. Chicago: American Library Association, 1931. Ann Arbor, MI: University Microfilms, 1969.
  • Foster, William E. "Charles Ammi Cutter: A Memorial Sketch". Library Journal 28 (1903): 697-704.
  • Hufford, Jon R. "The Pragmatic Basis of Catalog Codes: Has the User Been Ignored?". Cataloging and Classification Quarterly 14 (1991): 27-38.
  • Immroth, John Philip. "Cutter, Charles Ammi". Encyclopedia of Library and Information Science. Allen Kent and Harold Lancour, ed. 47 vols. New York, M. Dekker [1968-]
  • Slavis, Dobrica. "CUTT-x: An Expert System for Automatic Assignment of Cutter Numbers". Cataloging and Classification Quarterly. Vol 22, no. 2, 1996.
  • Tauber, Maurice F., and Edith Wise. "Classification Systems". Ralph R. Shaw, ed.. The State of the Library Art. New Brunswick, NJ: Rutgers U. Graduate School of Library Service, 1961. 1-528.

PIEDADE, Maria Antonieta Requião. Introdução à teoria da classificação. 2. ed., rev. e aum. Rio de Janeiro, 1983.

Ver também


Ligações externas


Acesso ao código

Gerador de código










Categorias: Catalogação e classificação de biblioteca | Representação do conhecimento




Data da informação: 17.12.2020 08:16:32 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.