Vila (Roma Antiga) - pt.LinkFang.org

Vila (Roma Antiga)


(Redirecionado de Villa_romana)
 Nota: "Villa" e "Vila romana" redirecionam para este artigo. Para outros significados de villa, veja Vila (desambiguação). Para o bairro em São Paulo, veja Vila Romana.

Vila (em latim: villa; pl. villae), na Roma Antiga, era originalmente uma moradia rural (casa de campo) cujas edificações formavam o centro de uma propriedade agrícola. Portanto, era uma residência de campo de um patrício, ou de um plebeu de grandes posses, ou de uma família campestre romana, onde normalmente se centravam as explorações agrárias de maior vulto, embora haja casos de algumas dessas propriedades que não tinham exploração agrícola associada. Esses casos normalmente consistem em vilas áulicas que evoluíram a partir de explorações rurais mais modestas, como as vilas de planta linear ou vilas de peristilo.[1][2]

Índice

Divisões da vila


As vilas eram constituídas por três partes:

Parte urbana

Ver artigo principal: Domus

A residência senhorial ou domus possuía quase sempre todos os confortos possíveis das classes mais abastadas da civilização romana, como termas, pátios com mosaicos, salas com repuxos, piscinas, jardins ou cavalariças. Algumas dessas propriedades, as pertencentes aos patrícios, eram de tal forma grandes que incluíam um teatro e um forte para uma pequena guarnição militar. Eram geralmente circundadas por jardins e depois por uma área agrícola.[1][2]

As estruturas que formavam o espaço senhorial da vila, normalmente propriedades de média ou grande escala, eram também habitadas por trabalhadores, servoss domésticos ou, mais raramente, escravos, que trabalhavam na casa e nas estruturas de transformação que funcionavam na área imediatamente anexa, como era normalmente o caso dos lagares, estruturas de fiação e tecelagem, mas também das cozinhas que abasteciam a parte urbana. Estes trabalhadores domésticos tinham ainda funções muito bem definidas relacionadas com a limpeza e manutenção dos edifícios e de todas as estruturas relacionadas.[1]

Área agrícola

O espaço envolvente à vila suportava o sistema de produção agro-pecuário, englobando, entre outras, as seguintes áreas:[1]

Evolução


A grande maior parte das vilas surge sob a forma mais simplificada de vilas lineares. Normalmente consistem numa série de edifícios adossados ou organizados em linhas. Embora muitas destas estruturas de exploração agrícola, por alguma razão (seja por má gestão, abandono, destruição) simplesmente desaparecem. Outras evoluem para plantas, arquitetonicamente, mais complexas, como é o caso das vilas em peristilo.[2]

As vilas de peristilo constituem num primeiro passo por parte do dominus ou senhor da propriedade relativamente à sua afirmação social. Normalmente, as estruturas da parte urbana organizam-se em torno de um pátio, frequentemente ajardinado e fechado, distanciando a família do proprietário da estrutura produtiva da vila. Constroem-se e re-constroem-se normalmente estruturas mais complexas e confortáveis nesta zona, sendo que a maior parte das estruturas de transformação movem-se para fora do âmbito doméstico mais intimista que a parte urbana adquire.[2]

Finalmente e menos frequentemente nas províncias fora da península itálica, as vilas podem evoluir para um último e limiar estádio arquitetónico, as vilas áulicas. Exponentes máximos de luxo, estas vilas já estão totalmente fora da órbita rural que possuíram anteriormente, podendo ainda assim manter alguma das produções mais caras ao proprietário e que, pelo seu cariz emblemático, possuem um lugar neste contexto de afirmação de poder e social, como sucede com a produção de vinho em São Cucufate, única vila áulica conhecida até ao momento em Portugal.

Após a desagregação do Império Romano, a casa senhorial e a propriedade rural tomaram o lugar da vila e das suas propriedades. Em muitos casos e devido à qualidade das estruturas arquitetónicas, as vilas são transformadas em igrejas (como sucede com a parte urbana do Prazo) ou mosteiros (no caso de São Cucufate).

Referências


  1. a b c d e f g Rothe, Ursula (julho de 2018). «2 - The Roman Villa» . Cambridge University Press. Consultado em 22 de setembro de 2020 
  2. a b c d «Roman domestic architecture (villa) (article)» . Khan Academy (em inglês). Consultado em 22 de setembro de 2020 

Ligações externas


O Commons possui uma categoria contendo imagens e outros ficheiros sobre Vilas romanas









Categorias: Villas romanas




Data da informação: 03.03.2021 08:13:51 CET

Fonte: Wikipedia (Autores [História])    Licença: CC-by-sa-3.0

Mudanças: Todas as imagens e a maioria dos elementos de design relacionados a essas foram removidos. Alguns ícones foram substituídos por FontAwesome-Icons. Alguns modelos foram removidos (como "o artigo precisa de expansão) ou atribuídos (como" notas de rodapé "). As classes CSS foram removidas ou harmonizadas.
Os links específicos da Wikipedia que não levam a um artigo ou categoria (como "Redlinks", "links para a página de edição", "links para portais") foram removidos. Todo link externo possui um FontAwesome-Icon adicional. Além de algumas pequenas mudanças de design, foram removidos os contêineres de mídia, mapas, caixas de navegação, versões faladas e microformatos geográficos.

Observe: Como o conteúdo fornecido é retirado automaticamente da Wikipedia no momento especificado, uma verificação manual foi e não é possível. Portanto, o LinkFang.org não garante a precisão e a atualidade do conteúdo adquirido. Se houver uma informação incorreta no momento ou com uma exibição imprecisa, sinta-se à vontade para Contate-Nos: email.
Veja também: Cunho & Política de Privacidade.